Estreias da Semana - 26/10/2017

(26 de out de 2017)




Confira em destaque as estreias desta quinta-feira a seguir:



Thor: Ragnarok

Aprisionado, Thor se vê em uma disputa letal contra o Hulk, antes seu aliado. Agora, ele precisa lutar para sobreviver e correr contra o tempo para impedir a poderosa Hela de destruir sua casa e a civilização de Asgard.

Ação / Aventura / Comédia / Ficção Científica - EUA, 2017.

Direção: Taika Waititi.
Roteiro: Eric Pearson, Craig Kyle e Christopher Yost.
Elenco: Chris Hemsworth, Tom Hiddleston, Cate Blanchett, Idris Elba, Jeff Goldblum, Tessa Thompson, Karl Urban, Mark Ruffalo, Anthony Hopkins, Benedict Cumberbatch, Taika Waititi, Rachel House, Clancy Brown, Tadanobu Asano, Ray Stevenson, Zachary Levi, Luke Hemsworth, Sam Neill, Charlotte Nicdao, Taylor Hemsworth, Matt Damon, dentre outros.

Duração: 130 min.
Classificação: 12 anos.



Pelé - O Nascimento de Uma Lenda

A história do jogador de futebol Pelé, de sua infância na cidade mineira de Três Corações até a consagração ao ganhar a Copa do Mundo de 1958 pelo Brasil, com apenas 17 anos.

Drama / Biografia / Esporte - (Pelé: Birth of a Legend) EUA, 2016.

Direção: Jeff Zimbalist e Michael Zimbalist.
Roteiro: Jeff Zimbalist e Michael Zimbalist.
Elenco: Kevin de Paula, Leonardo Lima Carvalho, Seu Jorge, Mariana Nunes, Milton Gonçalves, Seth Michaels, Vincent D'Onofrio, André Mattos, Phil Miler, Rafael Henriques, Felipe Simas, Diego Boneta, Pelé, Colm Meaney, Rodrigo Santoro, Brandon Wilson, dentre outros.

Duração: 107 min.
Classificação: 10 anos.



Mark Felt - O Homem Que Derrubou a Casa Branca

A trajetória da vida de Mark Felt, vice-presidente do FBI que, de maneira secreta e usando o nome fictício de "Deep Throat", foi informante dos jornalistas Bob Woodward e Carl Bernstein, contribuindo assim para o desfecho do famoso escândalo de Watergate, responsável por conseguir a renúncia do então presidente Richard Nixon.

Drama - (Mark Felt: The Man Who Brought Down the White House) EUA, 2017.

Direção: Peter Landesman.
Roteiro: Peter Landesman.
Elenco: Liam Neeson, Diane Lane, Marton Csokas, Tony Goldwyn, Ike Barinholtz, Josh Lucas, Wendi McLendon-Covey, Kate Walsh, Brian d'Arcy James, Maika Monroe, Michael C. Hall, Tom Sizemore, Julian Morris, Bruce Greenwood, Noah Wyle, Eddie Marsan, Stephen Michael Ayers, Wayne Pére, Darryl Cox, dentre outros.

Duração: 103 min.
Classificação: 10 anos.



Manifesto

Uma série de monólogos interpretados por Cate Blanchett explora os componentes performativos e o significado político de manifestos históricos.

Drama - Alemanha / Austrália, 2015.

Direção: Julian Rosefeldt.
Roteiro: Julian Rosefeldt.
Elenco: Cate Blanchett, Ruby Bustamante, Ralf Tempel, dentre outros.

Duração: 95 min.
Classificação: a definir.



Missão Cegonha

Mesmo que todos digam o contrário (e até mesmo sua aparência afirme), o pardal Richard está convicto de que ele é, de fato, uma cegonha. Para mostrar a todos que está certo, ele toma uma atitude ousada: decide partir em uma longa jornada de inverno para a África, para completar um rito de passagem e enfim se tornar uma cegonha de respeito.

Animação - (A Stork's Journey) Alemanha / Bélgica / Luxemburgo / Noruega / EUA, 2017.

Direção: Toby Genkel e Reza Memari.
Roteiro: Reza Memari, Jeffrey Hylton e Joe Vitale.
Elenco: Tilman Döbler, Cooper Kelly Kramer, Shannon Conley, Christian Gaul, Nicolette Krebitz, Marc Thompson, Marco Eßer, Jason Griffith, Erica Schroeder, Jane Lynch, dentre outros.

Duração: 85 min.
Classificação: Livre.



O Formidável

Paris 1967. Jean-Luc Godard, o mais influente cineasta de sua geração, está filmando ‘La Chinoise’ com a mulher que ama, Anne Wiazemsky, 20 anos mais jovem. Eles são felizes, atraentes, apaixonados e se casam. Mas a recepção do filme desencadeia uma profunda reflexão em Gordard.

Drama / Comédia / Biografia / Romance - (Le Redoubtable) França / Myanmar, 2017.

Direção: Michel Hazanavicius.
Roteiro: Michel Hazanavicius.
Elenco: Louis Garrel, Stacy Martin, Bérénice Bejo, Micha Lescot, Grégory Gadebois, Félix Kysyl, Arthur Orcier, Romain Goupil, Guido Caprino, Quentin Dolmaire, dentre outros.

Duração: 107 min.
Classificação: 12 anos.



Posted in 0 comentários Postado por Eduardo Jencarelli às 12:50  




Blade Runner 2049 já está em cartaz nos cinemas há duas semanas, sendo igualmente aclamado como o filme original de 1982*. Mas ainda há mais oportunidades para o público explorar o universo criado por Philip K. Dick e Ridley Scott. Não apenas os dois filmes.


*Inclusive fizemos um post falando do "final feliz" na versão original do longa de 1982.


Como parte da campanha de atrair público para o novo filme, o diretor Denis Villeneuve fez parceria com os cineastas Shinichiro Watanabe e Luke Scott (filho de Ridley) para realizar três curtas que mostram eventos que ocorrerem no período de 30 anos entre os dois filmes. E conteúdo extra é sempre bem vindo, tanto para os fãs quanto para os demais curiosos. Felizmente todos os curtas estão no YouTube.


Os curtas podem ser vistos tanto antes quanto depois do novo longa. Eles não entram em território de spoilers a ponto de estragar surpresas. Apenas criam um contexto mais detalhado por trás da nova história.


Indo em ordem cronológica, o primeiro curta-metragem a ser visto é Black Out 2022, anime de 15 minutos que mostra um grupo de replicantes rebeldes, modelo Nexus 8, mais avançados que a geração do filme original. Eles detonam a bomba nuclear que causa o pulso eletromagnético responsável pelo blecaute que apaga todos os arquivos e fichas pessoais dos modelos da Corporação Tyrell. O blecaute é mencionado algumas vezes no filme como um dos motivos pelos quais é tão difícil resgatar arquivos e informações de qualquer replicante que tenha vivido antes de 2022. A qualidade de animação do curta dirigido por Watanabe é excepcional e captura perfeitamente o clima noir do filme original. Uma obra por si só. Confira ele abaixo.





O segundo curta é Nexus Dawn, dirigido por Luke Scott, que se passa em 2036 e introduz o magnata Niander Wallace, vivido por Jared Leto. No curta ele apresenta uma solução para o conflito entre humanos e replicantes, criando novos modelos que são 100% leais aos seus donos, estabelecendo assim o contexto da relação humanos/replicantes em 2049.





Já o terceiro curta, Nowhere to Run, também dirigido por Scott, se passa em 2048 e introduz o replicante Sapper Morton, vivido por Dave Bautista*, mostrando um pouco mais do personagem e suas motivações, incluindo o que o leva a se esconder das autoridades. E é praticamente um mini-prequel do filme. A melhor coisa a se fazer é assistir esse curta logo antes de ir para o cinema.





*Por sinal, tanto no curta quanto no filme, a performance de Bautista é excelente. Existem vários atores que vieram de esportes como MMA como ele. Acho que se comparar Bautista com o mega-astro Dwayne Johnson, já considero Bautista mais versátil e adepto em seus papéis, capaz de mergular em seus personagens, algo que Johnson não consegue tão bem.


E quem não viu o novo filme ainda, o que estão esperando? Aproveitem enquanto podem. Blade Runner 2049 permanece em cartaz.



Posted in 0 comentários Postado por Eduardo Jencarelli às 08:55  

Estreias da Semana - 19/10/2017

(19 de out de 2017)




Confira em destaque as estreias desta quinta-feira a seguir:



A Guerra dos Sexos

Uma disputa de tênis entre o ex-campeão Bobby Riggs e a líder da classificação mundial Billie Jean King se torna centro de um debate global sobre igualdade de gêneros. Presos sob a atenção da mídia e com ideologias diferentes, Riggs tenta reviver as glórias do passado, enquanto King questiona sua sexualidade e luta pelos direitos das mulheres.

Comédia / Drama / Esporte / Biografia - (Battle of the Sexes) EUA / Inglaterra, 2017.

Direção: Jonathan Dayton e Valerie Faris.
Roteiro: Simon Beaufoy.
Elenco: Emma Stone, Steve Carell, Andrea Riseborough, Natalie Morales, Sarah Silverman, Bill Pullman, Alan Cumming, Elisabeth Shue, Eric Christian Olsen, Fred Armisen, Martha MacIsaac, Lauren Kline, Austin Stowell, Cooper J. Friedman, Wallace Langham, Jamey Sheridan, Tom Kenny, Chris Parnell, Jessica McNamee, Ashley Weinhold, dentre outros.

Duração:
Classificação: 12 anos.



Tempestade: Planeta em Fúria

A trama se passa em um futuro próximo, quando o clima da terra é controlado por vários satélites. Quando as máquinas começam a atacar a Terra, a humanidade começa uma corrida contra o tempo para descobrir o que está por trás do ataque, e impedir que uma tempestade cataclísmica acabe com o planeta.

Ação / Ficção Científica / Suspense - (Geostorm) EUA, 2017.

Direção: Dean Devlin.
Roteiro: Dean Devlin e Paul Guyot.
Elenco: Gerard Butler, Jim Sturgess, Abbie Cornish, Alexandra Maria Lara, Daniel Wu, Eugenio Derbez, Amr Waked, Adepero Oduye, Andy Garcia, Ed Harris, Robert Sheeran, Richard Schiff, Mare Winningham, Talitha Eliana Bateman, dentre outros.

Duração: 109 min.
Classificação: 12 anos.



Além da Morte

Na esperança de fazer algumas descobertas, estudantes de medicina começam a explorar o reino das experiências de quase morte. Cada um deles passa pela experiência de ter o coração parado e depois revivido. Eles passam a ter visões em flash, como pesadelos da infância, e a refletir sobre pecados que cometeram. Os experimentos se intensificam, e eles passam a serem afetados fisicamente por suas visões enquanto tentam achar uma cura para a morte.

Drama / Horror / Ficção Científica / Suspense - (Flatliners) EUA, 2017.

Direção: Niels Arden Oplev.
Roteiro: Ben Ripley.
Elenco: Ellen Page, Diego Luna, Nina Dobrev, James Norton, Kiersey Clemons, Kiefer Sutherland, Madison Brydges, Jacob Soley, Anna Arden, Miguel Anthony, Jenny Raven, Beau Mirchoff, dentre outros.

Duração: 110 min.
Classificação: 14 anos.



A Comédia Divina

Abalado por sua baixa popularidade, o Diabo resolve vir à Terra e fundar sua própria igreja. Os pecados são virtudes e devem ser estimulados. Utilizando a televisão, o coisa ruim potencializa seu poder de sedução para ganhar mais fiéis. Raquel, uma jovem jornalista ambiciosa, é uma das primeiras a cair sob seu domínio.

Comédia - Brasil, 2016.

Direção: Toni Venturi.
Roteiro: José Roberto Torero e Caroline Fioratti.
Elenco: Murilo Rosa, Monica Iozzi, Thiago Mendonça, Dalton Vigh, Zezé Motta, Juliana Alves, Thogun Teixeira, Debora Duboc, dentre outros.

Duração: 98 min.
Classificação: 14 anos.



De Volta para Casa

A vida de uma mãe solteira em Los Angeles toma um rumo inesperado quando ela permite que três rapazes se mudem para sua casa.

Comédia / Drama / Romance - (Home Again) EUA, 2017.

Direção: Hallie Meyers-Shyer.
Roteiro: Hallie Meyers-Shyer.
Elenco: Reese Witherspoon, Michael Sheen, Lake Bell, Nat Wolff, Candice Bergen, Pico Alexander, Lola Flanery, Christine Woods, Paige Spara, Jon Rudnitsky, Reid Scott, Josh Stamberg, Dolly Wells, Eden Grace Redfield, P.J. Byrne, dentre outros.

Duração: 97 min.
Classificação: 12 anos.



Bom Comportamento

Depois que um assalto dá errado, um ladrão de bancos tenta libertar seu irmão da Ilha Rikers, tudo em uma noite.

Policial / Drama / Suspense - (Good Time) EUA, 2017.

Direção: Benny Safdie e Josh Safdie.
Roteiro: Ronald Bronstein e Josh Safdie.
Elenco: Robert Pattinson, Benny Safdie, Taliah Webster, Jennifer Jason Leigh, Barkhad Abdi, Necro, Peter Verby, Saida Mansoor, Gladys Mathon, Rose Gregorio, dentre outros.

Duração: 101 min.
Classificação: 16 anos.



Uma Razão para Recomeçar

A vida de Benjamin Morton mudou para sempre no dia em que conheceu sua vizinha. Ava era e sempre será a garota dos seus sonhos. Da inocência de uma amizade de infância, passando pela atração adolescente, o amor deles se fortaleceu e cresceu. Quando a vida dá uma reviravolta, que nenhum deles esperava, todo o seu futuro é questionado.

Drama / Romance - (New Life) EUA, 2016.

Direção: Drew Waters.
Roteiro: Erin Bethea, Candice Irion, Josh Spake e Drew Waters.
Elenco: James Marsters, Barry Corbin, Terry O'Quinn, Bill Cobbs, Erin Bethea, Kris Lemche, Jonathan Patrick Moore, Irma P. Hall, Drew Waters, Nickolaus Schnetzky, Devin Dawson, Sophia Ntovas, Caige Coulter, Steven Chester Prince, dentre outros.

Duração: 88 min.
Classificação: 10 anos.



Doentes de Amor

O comediante paquistanês, Kumail, e a estudante de graduação, Emily, se apaixonam, mas eles encontram dificuldades quando suas culturas entram em conflito. Além disso, quando Emily contrai uma doença misteriosa, Kumail deve tentar resolver a crise com seus pais causada pelo conflito emocional entre sua família e seu coração.

Comédia / Drama / Romance - (The Big Sick) EUA, 2017.

Direção: Michael Showalter.
Roteiro: Emily V. Gordon e Kumail Nanjiani.
Elenco: Kumail Nanjiani, Zoe Kazan, Holly Hunter, Ray Romano, Anupam Kher, Zenobia Shroff, Adeel Akhtar, Bo Burnham, Aidy Bryant, Kurt Braunohler, David Alan Grier, dentre outros.

Duração: 120 min.
Classificação: 12 anos.



Posted in 0 comentários Postado por Eduardo Jencarelli às 11:35  

Jogo de Poder em Hollywood

(16 de out de 2017)




Quem imaginaria que as alegações de abuso sexual - devido ao comportamento do megaprodutor Harvey Weinstein - gerariam uma crise de valores em hollywood? Acho que ninguém estava preparado pros desdobramentos.


Muita gente sabe que Hollywood sempre foi definida por jogos de poder e autoridade. E uma forma de exercer esse poder é através do sexo, muitas vezes flertando com casos de estupro. Weinstein não foi o único. Apenas um de muitos. No caso dele, já sabemos de pelo menos 30 casos envolvendo atrizes nas últimas décadas. Sempre houve diretores narcisistas capazes de intimidar qualquer jovem atriz, usando o poder para arruinar promissoras carreiras caso elas não satisfaçam seus desejos.


Contudo, esse lado da indústria sempre foi mantido escondido por trás de cortinas, e quando surgiam alegações, geralmente eram vindas de uma ou duas pessoas. A consequência mais severa possível? O episódio era quase sempre varrido pra debaixo dos panos via acordos ou compensações na melhor das hipóteses.


Tudo isso está mudando nesse momento. Uma ferramenta que não se possuía antigamente se tornou uma arma contra esse sistema. Redes sociais como Twitter e Facebook tornaram-se plataformas para pessoas famosas, que se sentem mais confortáveis em expor essas práticas de "teste do sofá", ganhando simpatia e apoio do público. Ao misturar o crescimento de movimentos feministas nos últimos 10 anos nessas redes, criou-se o ambiente ideal para expor todos os casos podres do passado - casos estes que eram abafados por elas mesmas ao medo de sofrer represálias ou serem tachadas de "encrenqueiras".


O resultado disso tudo tem sido visto de forma nua e crua nos últimos dias. Weinstein foi exonerado da produtora que ele mesmo criou. Contratos e projetos vem sendo cancelados. A Weinstein Company abdicou da temporada de marketing pré-Oscars*.


*Quem lembra do Oscar de 1999, quando Shakespeare Apaixonado levou a estatueta de Melhor Filme no lugar de Soldado Ryan? A mão de Weinstein pesou naquela noite.


Além disso, projetos em andamento, como uma série de temática policial com produção dos Weinsteins, com David O. Russell na direção, tendo Robert De Niro e Julianne Moore no elenco, foi subitamente cancelada pela Amazon Studios*.


*Ao que parece, orçamento da série também pesou na decisão de cancelar o projeto.


Ativistas como Rose McGowan e Ashley Judd se tornaram o pivô desse movimento*, incentivando outras atrizes, diretoras e profissionais de hollywood a exporem todo o machismo, misoginia e tratamento desigual que elas vinham sofrendo. E expondo também a forma como diretores poderosos vinham sendo protegidos pela popularidade de seu trabalho.


*A fatídica era Trump também serve como um ótimo pretexto para esse ativismo online.


Por mais que exista um clima de perseguição nos dias atuais, considero essa revolução dentro de hollywood mais do que bem vinda. Se for possível ter uma revolução social que quebre essas relações de poder dentro dessa indústria, essas vozes não podem ser caladas. Independente da causa - sexo, orgulho, racismo, etc. - essa desigualdade social tem de ser corrigida. Poder é responsabilidade. Poder sendo usado para bullying é revoltante. Se hollywood é para ser a fábrica dos sonhos, as pessoas que criam esses sonhos merecem um ambiente de trabalho a altura dessa vocação. Um ambiente de respeito, igualdade, tolerância e democracia. O caso de Harvey Weinstein é apenas o início desse processo.


O melhor disso tudo? Nunca mais vai ter uma injustiça nos Oscars como aquela vista em 1999.


Nada contra Shakespeare Apaixonado, mas aquele era o ano em que Soldado Ryan era indiscutívelmente o melhor filme. E Além da Linha Vermelha, de Terrence Malick, era melhor que ambos - completamente ignorado.


A questão agora é se Hollywood vai ter o mesmo caso de memória curta que permeia principalmente o mundo da internet.



Posted in 0 comentários Postado por Eduardo Jencarelli às 09:53  




Pode se dizer que foi uma longa espera para os fãs de Star Wars.


E após horas intermináveis de futebol americano, a Lucasfilm finalmente lançou o trailer final do oitavo filme da saga criada por George Lucas.


Sem entrar muito em território de spoilers, o trailer expôs alguns detalhes intrigantes: Luke evidentemente se sente aterrorizado pelo legado dos Jedi e da força, o que reforça ainda mais seu desejo de que tudo isso acabe. Apenas o olhar de Mark Hamill é de derrubar qualquer espectador. Além disso, a ação foca em Finn e Poe Dameron, uma violenta batalha espacial que parece envolver um desfecho para Leia, e também indica uma possível união entre Rey e Kylo Ren. Será possível que Rey migre para o lado negro da força? Ou que Ren venha para a luz?


E podemos reconhecer que o trailer é nada menos que fenomenal. Mais uma vez a trilha de John Williams carrega todo o peso da emoção. Confira o trailer logo abaixo. O filme estreia em 14 de dezembro.






Posted in 0 comentários Postado por Eduardo Jencarelli às 09:45  

Estreias da Semana - 05/10/2017

(5 de out de 2017)




Confira em destaque as estreias desta quinta-feira a seguir:



Blade Runner 2049

Trinta anos depois dos acontecimentos do primeiro filme, um novo Blade Runner desenterra um segredo que tem o potencial de transformar em caos o que resta da sociedade.

Ficção Científica / Suspense - EUA / Inglaterra / Canadá, 2017.

Direção: Denis Villeneuve.
Roteiro: Hampton Fancher e Michael Green.
Elenco: Ryan Gosling, Dave Bautista, Robin Wright, Harrison Ford, Lennie James, Jared Leto, Mackenzie Davis, Wood Harris, Ana de Armas, Hiam Abbass, Carla Juri, Barkhad Abdi, Edward James Olmos, Sylvia Hoeks, David Dastmalchian, dentre outros.

Duração: 163 min.
Classificação: 14 anos.



Pica-Pau: O Filme

O brincalhão e travesso Pica-Pau está metido em mais uma de suas divertidas brigas por território e, dessa vez, os inimigos são Lance Walters e sua namorada. Eles estão determinados a construir a sua grande casa dos sonhos mas, para isso, precisam derrubar a casa do Pica-Pau, que promete não deixar barato.

Animação / Comédia - (Woody Woodpecker) EUA, 2017.

Direção: Alex Zamm.
Roteiro: Alex Zamm e William Robertson.
Elenco: Eric Bauza, Timothy Omundson, Thaila Ayala, Graham Verchere, Jordana Largy, Scott McNeil, Adrian Glynn McMorran, Chelsea Miller, Jakob Davies, Sean Tyson, dentre outros.

Duração: 94 min.
Classificação: Livre.



My Little Pony: O Filme

Quando uma força obscura ameaça a Vila dos Pôneis e as Mane 6, elas entram em uma jornada nas profundezas de Equestria para salvar seu amado lar, enquanto encontram novas amigos e enfrentam novas ameaças.

Animação / Aventura / Comédia / Fantasia / Musical - (My Little Pony: The Movie) EUA / Canadá, 2017.

Direção: Jayson Thiessen.
Roteiro: Meghan McCarthy, Rita Hsiao e Michael Vogel.
Elenco: Uzo Aduba, Ashleigh Ball, Adam Bengis, Emily Blunt, Kristin Chenoweth, Michelle Creber, Taye Diggs, Brian Dobson, Michael Dobson, Andrea Libman, Michael Peña, Zoe Saldana, Liev Schreiber, Tara Strong, dentre outros.

Duração: 99 min.
Classificação: Livre.



Chocante

Vinte anos depois do sucesso meteórico do grupo Chocante com o hit Choque de Amor, Téo, Tim, Tony e Clay  se reencontram. Entre as lembranças de um passado de sucesso e o presente sem nada a perder surge a ideia de fazer um novo show. Orientados pelo prestigiado empresário Lessa, os amigos retomam os ensaios com o novo integrante Rod, vencedor de um decadente reality show.

Comédia - Brasil, 2017.

Direção: Johnny Araújo e Gustavon Bonafé.
Roteiro: Luciana Fregolente, Pedro Neschling, Bruno Mazzeo e Rosana Ferrão.
Elenco: Bruno Mazzeo, Lúcio Mauro Filho, Pedro Neschling, Marcus Majella, Bruno Garcia, Débora Lamm, Klara Castanho, Tony Ramos, dentre outros.

Duração: 94 min.
Classificação: 12 anos.



Churchill

Junho de 1944: As forças Aliadas estão organizando um enorme exército no sul da Grã-Bretanha, com o intuito de recuperar o território europeu ocupado pelos nazistas. Apenas um homem se encontra em seu caminho: Winston Churchill. Por detrás da figura icônica e dos discursos inspiradores, está um homem que já enfrentou a humilhação política, o fracasso militar e até um problema na fala. Impulsivo, por vezes ameaçador, e obcecado com o seu legado para a história, Churchill teme repetir o mesmo erro que, em 1915, levou ao massacre de centenas de milhares de soldados em Galípoli.

Drama / Biografia / Suspense - Inglaterra, 2017.

Direção: Jonathan Teplitzky.
Roteiro: Alex von Tunzelmann.
Elenco: Brian Cox, Miranda Richardson, John Slattery, Julian Wadham, Richard Durden, Ella Purnell, Jonathan Aris, George Anton, Steven Cree, James Purefoy, Peter Ormond, Angela Costello, Kevin Findlay, dentre outros.

Duração: 105 min.
Classificação: 12 anos.



Na Praia à Noite Sozinha

Younghee é uma atriz famosa que tem a sua vida pessoal exposta após um caso com um homem casado. Ela acaba então decidindo deixar sua cidade e passar um tempo em Hamburgo, na Alemanha, e dar uma pausa na carreira. E, ao retornar à Coréia, Younghee reencontra os velhos amigos e começa a refletir sobre suas possibilidades de futuro.

Drama - (Bamui haebyun-eoseo honj) Coréia do Sul / Alemanha, 2017.

Direção: Hong Sang-soo.
Roteiro: Hong Sang-soo.
Elenco: Kim Min-hee, Seo Young-hwa, Jeong Jae-yeong, Mun Seong-kun, Kwon Hae-hyo, Song Seon-mi e Ahn Jae-hong.

Duração: 101 min.
Classificação: a definir.



Rock 'n Roll - Por Trás da Fama

Guillaume Canet, 43 anos, recebe uma crítica de uma jovem atriz dizendo que ele não é mais Rock'N Roll e, portanto, não consegue mais vender filmes. Com a ajuda de sua namorada, ele tenta provar o contrário.

Comédia - (Rock'n Roll) França, 2017.

Direção: Guillaume Canet.
Roteiro: Guillaume Canet, Rodolphe Lauga e Philippe Lefebvre.
Elenco: Guillaume Canet, Marion Cotillard, Philippe Lefebvre, Gilles Lellouche, Camille Rowe, Kev Adams, Ben Foster, Maxim Nucci, Yarol Poupaud, Yvan Attal, Alain Attal, Johnny Hallyday, Laeticia Hallyday, dentre outros.

Duração: 123 min.
Classificação: a definir.



O Melhor Professor da Minha Vida

Aos 40 anos, o professor François Foucault leciona literatura no Liceu Henri IV, uma renomada escola de Paris. Por acaso do destino, ele é transferido para uma escola no subúrbio da cidade, na rede de educação pública. Lá ele irá enfrenta as dificuldades de ser professor em uma escola com alunos não tão empenhados e esforçados quanto os antigos, mas que têm muito mais para lhe ensinar.

Comédia / Drama - (Les grands esprits) França, 2017.

Direção: Olivier Ayache-Vidal.
Roteiro: Olivier Ayache-Vidal.
Elenco: Denis Podalydès, Abdoulaye Diallo, Marie-Julie Baup, Léa Drucker, Pauline Huruguen, Anne Jacquemin, Mona Magdy Fahim, Alexis Moncorgé, François Petit-Perrin, dentre outros.

Duração: 106 min.
Classificação: a definir.



Posted in 0 comentários Postado por Eduardo Jencarelli às 13:56  




Blade Runner é um filme que passou por diversas versões. Ao menos sete edições diferentes do filme foram lançadas para o público nos últimos 35 anos. Com a estreia de Blade Runner 2049 chegando, vale lembrar que nem todo mundo lembra do filme original da mesma forma. Cada um pode ter visto uma versão diferente.


Quem tem mais de uma certa idade deverá lembrar da versão original lançada nos cinemas. Especificamente o final do filme. Após a descoberta de que Rachael (Sean Young) era uma replicante, o policial Deckard (Harrison Ford), com ordens de assassinar todos os replicantes, não sabia que decisão tomar. O filme então mostrava ambos em um automóvel dirigindo por uma estrada banhada por árvores e um sol brilhante e um céu azul. Em seguida, vemos uma tomada aérea de paisagens montanhosas isoladas da civilização. Uma cena 100% diferente do resto do filme e seu impactante retrato de uma Los Angeles futurista e sombria. Uma antítese do clima noir que o filme até então vinha mostrando.


Versões posteriores cortaram essa sequência final, preferindo deixar o destino dos protagonistas incerto e aberto para interpretações do público. O filme terminava na Los Angeles sombria e chuvosa.


Acontece que a fuga dos dois personagens para fora da cidade foi uma exigência do estúdio, cuja autoridade superava a do próprio Ridley Scott. Eles temiam que ninguém seria capaz de entender a trama e que a falta de resolução fosse afastar ainda mais o público.


As tomadas aéreas são na verdade takes não usados de O Iluminado, clássico de Stanley Kubrick. Quem lembra do filme, deverá recordar a abertura com a tomada aérea mostrando o carro de Jack chegando no hotel nas montanhas.


Além disso, Harrison Ford foi forçado a gravar uma narração em off para explicar a trama do filme. Propositalmente, o ator fez uma performance medíocre como forma de protesto. Abaixo segue o final original, com a narração.


Vale lembrar também que o filme não foi um megasucesso durante seu lançamento original em 1982. Foi somente anos depois que ele ganhou o status de cult, com uma pequena legião de fãs fervorosos. Foi então que Scott pôde tentar realizar uma versão do diretor. Contudo na época, Scott não foi capaz de recuperar todas as tomadas de qualidade que desejava para atingir sua visão original. Foi somente em 2007, com a versão conhecida como Final Cut que isso se tornou possível


Confira abaixo o final original, com a trilha inesquecível de Vangelis:





Posted in 0 comentários Postado por Eduardo Jencarelli às 12:22