Estreias da Semana - 16/11/2017

(16 de nov de 2017)




Confira em destaque as estreias desta quinta-feira a seguir:



Liga da Justiça

Alimentado por sua fé restaurada na humanidade e inspirado pelo ato de altruísmo de Superman, Bruce Wayne busca a ajuda de sua nova aliada, Diana Prince, para encarar um inimigo ainda maior. Juntos, Batman e Mulher-Maravilha trabalham rapidamente para encontrar e recrutar um time de metahumanos para encarar essa ameaça recém-desperta. Mas apesar da formação dessa liga sem precedentes de heróis - Batman, Mulher-Maravilha, Aquaman, Ciborgue e Flash - talvez seja tarde demais para salvar o planeta de um ataque de proporções catastróficas.

Ação / Aventura / Fantasia / Ficção Científica - (Justice League) EUA, 2017.

Direção: Zack Snyder.
Roteiro: Chris Terrio e Joss Whedon.
Elenco: Ben Affleck, Gal Gadot, Ezra Miller, Jason Momoa, Ray Fisher, Henry Cavill, Amy Adams, Jeremy Irons, Diane Lane, Connie Nielsen, J.K. Simmons, Ciarán Hinds, Amber Heard, Joe Morton, Lisa Loven Kongsli, Ingvar Eggert Sigurðsson, David Thewlis, Sergi Constance, Michael McElhatton, Julian Lewis Jones, Billy Crudup, Jesse Eisenberg, Joe Manganiello, Robin Wright, dentre outros.

Duração: 120 min.
Classificação: 12 anos.



Uma Razão Para Viver

Longa baseado na história real de Robin, um homem brilhante e aventureiro que muda totalmente de vida depois que fica com paralisia por conta da poliomielite. Apesar disso, ele e sua mulher Diana se recusam a ficar em casa sofrendo e viajam o mundo ajudando a mudar a vida das pessoas com entusiasmo e bom humor.

Drama / Biografia / Romance - (Breathe) Inglaterra, 2017.

Direção: Andy Serkis.
Roteiro: William Nicholson.
Elenco: Andrew Garfield, Claire Foy, Ed Speelers, Tom Hollander, David Butler, Ben Lloyd-Hughes, Miranda Raison, Camilla Rutherford, Andre Jacobs, Terry Norton, dentre outros.

Duração: 118 min.
Classificação: 12 anos.



Victoria e Abdul - O Confidente da Rainha

A história real da amizade inesperada entre a Rainha Victoria e Abdul Karim, um jovem empregado que viaja para participar do Jubileu de Ouro e é surpreendido ao conhecer a própria Rainha. Ao se aproximarem, eles criam uma aliança improvável de dedicação e lealmente mútua, que afrontará o circulo doméstico da Rainha. Quando a amizade se aprofunda, Victoria começa a ver um mundo de mudanças através dos olhos de Abdul.

Drama / Biografia - (Victoria and Abdul) EUA / Inglaterra, 2017.

Direção: Stephen Frears.
Roteiro: Lee Hall.
Elenco: Judi Dench, Ali Fazal, Tim Pigott-Smith, Eddie Izzard, Adeel Akhtar, Michael Gambon, Paul Higgins, Olivia Williams, Fenella Woolgar, Julian Wadham, Robin Soans, Ruth McCabe, Simon Callow, dentre outros.

Duração: 111 min.
Classificação: 10 anos.



Colo

A rotina diária de pai, mãe e filha é absorvida pelos efeitos da crise econômica. A mãe se desdobra em dois empregos para pagar as contas, pois seu marido está desempregado. A filha adolescente guarda segredos e tenta manter sua vida, apesar da falta de dinheiro. Para escapar dessa realidade comum, eles se tornam, estranhos uns aos outros, enquanto a tensão se transforma em silêncio e culpa.

Drama - Portugal / França, 2017.

Direção: Teresa Villaverde.
Roteiro: Teresa Villaverde.
Elenco: João Pedro Vaz, Alice Albergaria Borges, Beatriz Batarda, Clara Jost, Tomás Gomes, Dinis Gomes, Ricardo Aibéo, Simone de Oliveira, Rita Blanco, dentre outros.

Duração: 136 min.
Classificação: 14 anos.



Human Flow - Não Se Existe Lar Se Não Há Para Onde Ir

Documentário sobre a crise dos refugiados, com cenas e entrevistas em mais de 22 países. Uma jornada pessoal, uma tentativa de entender as condições da humanidade atualmente.

Documentário - Alemanha, 2017.

Direção: Ai Weiwei.
Roteiro: Chin-Chin Yap, Tim Finch e Boris Cheshirkov.
Elenco: Israa Abboud, Hiba Abed, Rami Abu Sondos, Asmaa Al-Bahiyya, Eman Al-Masina, Maya Ameratunga, Hanan Ashrawi, dentre outros.

Duração: 140 min.
Classificação: 12 anos.



A Trama

Antoine aceita um convite para participar de um grupo de escrita, em que alguns jovens têm a tarefa de escrever um romance policial com a ajuda de Olivia, uma famosa romancista. Durante o processo, o texto vai acabar revisitando assuntos antigos da cidade, fazendo com que Antoine perca o interesse e criando uma complicada inimizade com o grupo.

Drama - (L'atelier) França, 2017.

Direção: Laurent Cantet.
Roteiro: Robin Campillo e Laurent Cantet.
Elenco: Marina Foïs, Matthieu Lucci, Florian Beaujean, Mamadou Doumbia, Mélissa Guilbert, Warda Rammach, Julien Souve, Issam Talbi, Olivier Thouret, Charlie Barde, dentre outros.

Duração: 113 min.
Classificação: a definir.



Histórias de Amor Que Não Pertencem a Este Mundo

Depois de se separar de Flavio, Claudia se vê como uma alma perdida aos 50 anos de idade e acha que a solução para seus problemas é reconquistar o ex-marido. O que ela não imagina é que Flavio já seguiu em frente e que reconquistá-lo será uma batalha.

Comédia / Drama / Romance - (Amori che non sanno stare al mondo) Itália, 2017.

Direção: Francesca Comencini.
Roteiro: Francesca Comencini, Francesca Manieri e Laura Paolucci.
Elenco: Lucia Mascino, Thomas Trabacchi, Valentina Bellè, Iaia Forte e Carlotta Natoli.

Duração: 92 min.
Classificação: a definir.



Algo de Novo

Lucia e Maria são duas amigas, mas são muito diferentes. Enquanto Lucia cansou dos homens, Maria não consegue ficar sozinha. Uma noite, o "homem perfeito" aparece na cama de Maria. No entanto, o rapaz vira motivo de traz mal-entendidos e mentiras entre as amigas.

Comédia - (Qualcosa di nuovo) Itália, 2016.

Direção: Cristina Comencini.
Roteiro: Giulia Calenda, Cristina Comencini e Paola Cortellesi.
Elenco: Paola Cortellesi, Micaela Ramazzotti, Eduardo Valdarnini e Eleonora Danco.

Duração: 93 min.
Classificação: 14 anos.

Posted in 0 comentários Postado por Eduardo Jencarelli às 11:25  




Eu já havia dito em outro post que o recente episódio envolvendo alegações de abuso envolvendo Harvey Weinstein poderiam causar uma revolução social dentro de Hollywood.


Jamais alguém podia imaginar que isso fosse tomar as proporções que tomou.


Pra ter uma noção do impacto, vejamos o caso envolvendo Kevin Spacey. Como muitos já devem saber, Spacey foi acusado pelo ator Anthony Rapp de tê-lo assediado quando este tinha 14 anos. Isso não somente induziu outros a levantarem suas vozes contra Spacey mas também fez com que o ator revelasse sua sexualidade de forma inesperada. Como esperado, o Netflix se pronunciou decidindo cortar quaisquer laços profissionais com Spacey, e interrompeu as filmagens da última temporada de House of Cards, a fim de decidir como prosseguir sem seu protagonista.


Só que a represália não parou por aí.


Spacey já havia filmado o longa Todo o Dinheiro do Mundo, novo longa de Ridley Scott que conta a história do sequestro de um magnata do petróleo, que ocorreu na Itália nos anos 1970. Scott e a Sony Pictures resolveram cortar Spacey completamente do filme, subsituindo-o com Christopher Plummer, que terá de refilmar todas as cenas. A Sony está investindo 10 milhões de dólares para resolver isso.


Só tem um detalhe: a data de estreia do filme não foi adiada. Ela permanece sendo 22 de dezembro de 2017.


Resumindo: Scott e Plummer tem cerca de um mês para refilmar todas as cenas que eram com Spacey, e Scott ainda montar uma edição final do filme.


Levem em conta que todas as cenas com outros atores que não serão alteradas são cenas em que estão reagindo as ações e presença de um personagem vivido por Spacey. Há duas possibilidades: ou o filme será um desastre mal editado, ou Ridley Scott conseguirá produzir um feito histórico digno de vencer qualquer Oscar.


Nunca antes em Hollywood isso havia acontecido. Mudar um filme completamente com menos de um mês faltando para seu lançamento é estarrecedor.


É esse o impacto que estamos vendo. O episódio com Weinstein foi apenas o estopim. Até um estúdio como a Sony - que vem passando por apertos financeiros nos últimos anos - se vê disposto a gastar dinheiro para evitar a má publicidade de uma estrela no meio de um escândalo desses. Isso é resultado direto do efeito cascata que a repúdia e revolta a respeito desses casos vem causando na web.


Nessa era de redes sociais e reações instantâneas, basta um ator como Rapp expor esse passado que os efeitos são imediatos. Nem vem ao caso se quaisquer investigações surtirão efeito judicial no futuro. O objetivo não é comprovar o que aconteceu - até porque nessa onda de indignação, a veracidade dos fatos raramente é questionada. Essa situação vem ajudando a empoderar todos aqueles que foram oprimidos no passado a expor qualquer desavença passada.


Novamente reitero a necessidade de fomentar um ambiente de respeito, igualdade, tolerância e democracia. A objetificação da mulher nessa altura de século já não é nem um pouco cabível. O machismo pode e deve ser combatido. Vale lembrar para os ligados em série e também aqueles que reclamam do ativismo social atual que permanecer quieto carrega seus riscos.


Cito como exemplo a exemplar série The Handmaid's Tale, produzida por Bruce Miller, e exibida na Hulu, com Elisabeth Moss e Alexis Bledel no elenco. Baseada no livro de Margaret Atwood, a série mostra o risco que o mundo tem de cair num estado teocrático no qual as mulheres férteis são tratadas literalmente como objetos reprodutivos e nada além. Isso tudo porque as pessoas não se mobilizaram ao ver que suas liberdades estavam sendo cerceadas em nome da segurança. E quanto tentaram, já era tarde demais. Por isso mesmo, é invigorante ver as pessoas dispostas a abrir o bico e expor tudo que acontece por trás das cortinas. E mesmo se 50% das alegações forem falsas - afinal estamos falando dos EUA, um país onde inventam qualquer motivo pífio e sem fundamento para abrir um processo - as outras 50% já serão suficientes para incentivar movimentos de reformas sociais.


Se a indústria cinematográfica estiver realmente disposta a superar essa desigualdade e hierarquia, é bem possível que vejamos mudanças radicais no futuro. E acho que esse ambiente de delações de abusos e assédios já pode estar indo muito além do cinema....



Posted in 0 comentários Postado por Eduardo Jencarelli às 09:30  

Estreias da Semana - 09/11/2017

(9 de nov de 2017)




Confira em destaque as estreias desta quinta-feira a seguir:



Borg vs McEnroe

Wimbledon, 1980. O verão mais chuvoso em décadas. O mundo está esperando para ver o número de um dos jogadores de tênis do mundo, Björn Borg, conquistar seu quinto título em Wimbledon. Mas poucos sabem o drama dos bastidores: aos 24 anos, Borg está perto do fim, cansado, desgastado e atormentado pela ansiedade. Enquanto isso, seu rival John McEnroe, de 20 anos, está decidido a tomar o lugar no trono de Wimbledon de seu antigo herói.

Drama / Biografia / Esporte - (Borg McEnroe) Suécia / Dinamarca / Finlândia, 2017.

Direção: Janus Metz.
Roteiro: Ronnie Sandahl.
Elenco: Sverrir Gudnason, Shia LaBeouf, Stellan Skarsgård, Tuva Novotny, Leo Borg, Marcus Mossberg, Jackson Gann, Scott Arthur, Ian Blackman, Robert Emms, David Bamber, Mats Blomgren, Julia Marko-Nord, Jane Perry, dentre outros.

Duração: 107 min.
Classificação: 12 anos.



Gosto se Discute

O chef de um restaurante estrelado, mas um tanto ultrapassado, vê toda sua clientela ir para um novo “food truck” em frente ao seu estabelecimento. Para piorar, ele é obrigado a aceitar uma auditora do banco que quer promover uma verdadeira revolução no restaurante. O nervosismo é tanto que leva o chef a perder o seu paladar. Um novo cardápio parece ser a solução para recuperar o restaurante, mas como criá-lo sem sentir gosto algum?

Comédia - Brasil, 2016.

Direção: André Pellenz.
Roteiro: André Pellenz.
Elenco: Cássio Gabus Mendes, Kéfera Buchmann, Gabriel Godoy, Paulo Miklos, Robson Nunes, Ronaldo Reis, Sílvia Lourenço, Zéu Britto, dentre outros.

Duração: 90 min.
Classificação: 12 anos.



Vazante

Início do século XIX. Em uma fazenda imponente e decadente, situada na região dos diamantes em Minas Gerais, brancos, negros nativos e recém-chegados da África sofrem com os conflitos e a incomunicabilidade gerada pela solidão e pelas tensões raciais e de gênero em um país que passa por um forte período de mudança.

Drama - Brasil, 2016.

Direção: Daniela Thomas.
Roteiro: Daniela Thomas e Beto Amaral.
Elenco: Adriana Carvalho, Luana Nastas, Sandra Corveloni, Roberto Audio, Juliana Carneiro da Cunha, Vinicius dos Anjos, Fabrício Boliveira, Maria Helena Dias, dentre outros.

Duração: 107 min.
Classificação: 14 anos.



O Outro Lado da Esperança

Os destinos de Wikhström, um cinquentão que decide mudar de vida, abandonando a esposa alcoólatra e seu emprego para abrir um restaurante, cruza-se com Khaled, um jovem refugiado Sírio que tem seu visto negado ao chegar na cidade. Wikhström, comovido com a história do jovem, decide o esconder em seu restaurante.

Comédia / Drama - (Toivon tuolla puolen) Finlândia / Alemanha, 2017.

Direção: Aki Kaurismäki.
Roteiro: Aki Kaurismäki.
Elenco: Ville Virtanen, Dome Karukoski, Kati Outinen, Tommi Korpela, Sakari Kuosmanen, Sherwan Haji, Niroz Haji, Tommi Eronen, Mirja Oksanen, Clas-Ove Bruun, Maria Järvenhelmi, dentre outros.

Duração: 100 min.
Classificação: a definir.



Invisível

Ely é uma jovem de 17 anos que vive com sua mãe, Susana, em um pequeno apartamento em La Boca, um bairro de conjuntos habitacionais de Bueno Aires. Ela mantém uma relação distante com sua mãe e leva uma rotina pesada se dividindo entre as atividades domésticas e o trabalho diário num Pet Shop. Mas tudo muda quando ela descobre que está grávida de Raúl, bem mais velho, casado e seu chefe. Consumida pela angústia, a jovem terá que fazer uma difícil decisão: ter ou não o bebê.

Drama - (Invisible) Argentina / França, 2017.

Direção: Pablo Giorgelli.
Roteiro: Pablo Giorgelli.
Elenco: Mora Arenillas, Diego Cremonesi e Paula Fernandez Mbarak.

Duração: 87 min.
Classificação: 16 anos.



Um Perfil Para Dois

Pierre, um viúvo aposentado, não sai de casa há mais de dois anos. Ele descobre as alegrias da Internet graças a Alex, um jovem contratado por sua filha para lhe ensinar o básico do computador. Em um site de namoro, uma linda jovem, seduzida pelo romantismo de Pierre, sugere que eles se encontrem. No entanto, seu perfil ostenta uma foto de Alex e não dele. Pierre então deve convencer Alex a encontrar-se com a jovem em seu lugar.

Comédia / Romance - (Un profil pour deux) Áustria / França / Alemanha / Bélgica, 2017.

Direção: Stéphane Robelin.
Roteiro: Stéphane Robelin.
Elenco: Pierre Richard, Yaniss Lespert, Fanny Valette, Stéphane Bissot, Stéphanie Crayencour, Gustave Kervern, Macha Méril, Anna Bederke, Philippe Chaine, Arthur Defays, Pierre Kiwitt, Agnés Claude, dentre outros.

Duração: 99 min.
Classificação: 12 anos.



Uma Verdade Mais Inconveniente

Uma década após Uma verdade Inconveniente trazer o tema do aquecimento global para o coração da cultura popular, esta sequência fala sobre o quão perto estamos de uma verdadeira revolução energética.

Documentário - (An Inconvenient Sequel: Truth to Power) EUA, 2017.

Direção: Bonni Cohen e Jon Shenk.
Roteiro: Al Gore.
Elenco: Al Gore, George W. Bush, John Kerry, Marco Krapels, Angela Merkel, Barack Obama, Vladimir Putin, Donald J. Trump e Tom Rielly.

Duração: 98 min.
Classificação: 10 anos.



Posted in 0 comentários Postado por Eduardo Jencarelli às 11:15