Estreias da Semana - 25/05/2017

(25 de mai de 2017)




Confira, em destaque, as estreias desta quinta-feira a seguir:



Piratas do Caribe - A Vingança de Salazar

O capitão Salazar é a nova pedra no sapato do capitão Jack Sparrow. Ele lidera um exército de piratas fantasmas assassinos e está disposto a matar todos os piratas existentes na face da Terra. Para escapar, Sparrow precisa encontrar o Tridente de Poseidon, que dá ao seu dono o poder de controlar o mar.

Ação / Aventura / Fantasia - (Pirates of the Caribbean: Dead Men Tell No Tales) EUA, 2017.

Direção: Joachim Rønning e Espen Sandberg.
Roteiro: Jeff Nathanson
Elenco: Johnny Depp, Javier Bardem, Geoffrey Rush, Brendon Thwaites, Kaya Scodelario, Kevin McNally, Golshifteh Farahani, David Wenham, Stephen Graham, Orlando Bloom, Keira Knightley, Angus Barnett, Martin Klebba, Adam Brown, Giles New, dentre outros.

Duração: 129 min.
Classificação: 12 anos.



Real - O Plano por Trás da História

1993. Arrogante e inflexível, Gustavo Franco é um crítico feroz da política econômica adotada pelo governo brasileiro nos últimos anos, que resultou em um cenário de hiperinflação. Opositor de políticas de cunho social, ele é adepto de um choque fiscal de forma que seja criada uma moeda forte, que devolva a dignidade aos cidadãos....

Drama - Brasil, 2016.

Direção: Rodrigo Bittencourt.
Roteiro: Mikael de Albuquerque.
Elenco: Emílio Orciollo Neto, Bemvindo Siqueira, Norival Rizzo, Tato Gabus Mendes, Paolla Oliveira, Guilherme Weber, Cássia Kiss Magro, Mariana Lima, Giulio Lopes, dentre outros.

Duração: 95 min.
Classificação: a definir.



Punhos de Sangue

A história real de Chuck Wepner, vendedor de bebidas na cidade de Nova Jersey e boxeador peso-pesado que inspirou a saga "Rocky" ao ir até o 15º round lutando contra o então maior pugilista do mundo, Muhammad Ali.

Drama / Biografia / Esporte - (The Bleeder) EUA, 2016.

Direção: Philippe Falardeau.
Roteiro: Jeff Feuerzeig, Jerry Stahl, Michael Cristofer e Liev Schreiber.
Elenco: Liev Schreiber, Elisabeth Moss, Naomi Watts, Ron Perlman, Michael Rapaport, Jim Gaffigan, Pooch Hall, Jason Jones, Morgan Spector, Sadie Sink, Zina Wilde, Catherine Corcoran, Angela Marie Roy, Wass Stevens, dentre outros.

Duração: 98 min.
Classificação: 16 anos.



Faces de uma Mulher

Karine leva uma vida tranquila trabalhando como professora na escola primária, enquanto pensa em ter um filho com o namorado através de inseminação artificial. Um dia, no entanto, a polícia bate à sua porta para prendê-la. Voltando em sua história, compreendemos que esta mulher órfã já teve vidas muito diferentes, adotando outros nomes...

Drama - (Orpheline) França, 2016.

Direção: Arnaud des Pallières.
Roteiro: Arnaud des Pallières e Christelle Berthevas.
Elenco: Adèle Haenel, Adèle Exarchopoulos, Solène Rigot, Vega Cuzytek, Jalil Lespert, Gemma Arterton, Nicolas Duvauchelle, Sergi López, Karim Leklou, Robert Hunger-Bühler, dentre outros.

Duração: 111 min.
Classificação: a definir.



Comeback

Aposentado da antiga carreira de pistoleiro, Amador leva uma vida solitária que nada se compara com os dias de perigo e, principalmente, de temor por parte das pessoas. Um dia, é procurado pelo neto de um antigo amigo, que deseja trabalhar com ele devido à sua fama. Amador logo o coloca como ajudante de sua atual atividade, o transporte...

Drama / Faroeste - Brasil, 2016.

Direção: Erico Rassi.
Roteiro: Erico Rassi.
Elenco: Nelson Xavier, Marcos de Andrade, Gê Martu, Everaldo Pontes, Eucir de Souza, Sérgio Sartorio, dentre outros.

Duração: 89 min.
Classificação: 16 anos.



Dégradé

O salão de beleza de Christine está lotado com clientes do sexo feminino: uma divorciada amarga, uma mulher religiosa, uma lunática viciada em drogas de prescrição e uma jovem noiva, entre outras. Mas o seu dia de lazer é interrompido quando tiros surgem do outro lado da rua. A família do submundo do crime roubou o leão do zoológico de Gaza e um deles...

Comédia / Drama - Palestina / França / Catar, 2015.

Direção: Arab Nasser e Tarzan Nasser.
Roteiro: Arab Nasser e Tarzan Nasser.
Elenco: Hiam Abbass, Victoria Balitska, Manal Awad, Mirna Sakhla, Maisa Abd Elhadi, Nelly Abou Sharaf, Wedad Al Naser, Dina Shuhaiber, Reem Talhami, Huda Al Imam, dentre outros.

Duração: 85 min.
Classificação: 12 anos.



A Vida após a Vida

Num pequeno vilarejo às vésperas da desapropriação, Leilei tem o corpo invadido pelo espírito da mãe durante um passeio na floresta. Com saudades do marido, ela deixa temporariamente o mundo dos mortos para realocar a árvore que plantou em seu quintal, missão que se transforma numa jornada familiar cheia de momentos improváveis.

Drama - (Zhi fan ye mao) China, 2016.

Direção: Zhang Hanyi.
Roteiro: Zhang Hanyi.
Elenco: Zhang Li e Zhang Mingjun.

Duração: 80 min,
Classificação: 10 anos.



Posted in 0 comentários Postado por Eduardo Jencarelli às 14:05  

Morre Roger Moore

(23 de mai de 2017)




Morreu aos 89 anos o ator britânico Roger Moore, após uma batalha contra câncer.


Este é um ícone do cinema que será lembrado por muito tempo. Ele acabou fazendo mais filmes de James Bond do que qualquer outro ator, totalizando sete aventuras. Muitos devem se lembrar de Moonraker (007 contra o Foguete da Morte) na qual o espião se pendura nos cabos do bondinho do Pão de Açúcar, no Rio de Janeiro. Na época, sua escolha para viver Bond foi inicialmente criticada por fãs pelo fato do ator ser mais velho que o próprio Sean Connery, que havia lhe antecedido no papel. O carisma de Moore acabou por desmontar qualquer dúvida.


Mas Moore não foi conhecido somente por ter vivido o famoso espião criado por Ian Fleming. Antes mesmo de encarnar Bond, ele passou várias temporadas na década de 1960 vivendo o protagonista Simon Templar da série cult O Santo, participou de Os Lobos do Mar com Gregory Peck, e também o inspetor Clouseau em A Maldição da Pantera Cor-de-Rosa. Como estrela, ele era capaz de carregar o peso do filme, mas ao mesmo tempo sabia trilhar a linha entre seriedade e comédia. Não é a toa que seus filmes de James Bond, principalmente O Espião que me Amava foram tão bem sucedidos.


Além disso, quando não estava filmando, era um filantropo dedicado a diversas causas.


Confira abaixo algumas cenas com Moore dessas últimas décadas.











Posted in 0 comentários Postado por Eduardo Jencarelli às 13:01  

Estreias da Semana - 18/05/2017

(18 de mai de 2017)




Confira em destaque as estreias desta quinta-feira a seguir:



Rei Arthur - A Lenda da Espada

Depois de ter seu direito de sucessão ao trono roubado, Arthur vive nos becos da cidade de Londonium. No entanto, uma vez que ele entra em contato com a famosa espada Excalibur, ele será obrigado a aceitar seu verdadeiro destino.

Ação / Aventura / Drama / Fantasia - (King Arthur: Legend of the Sword) EUA, 2017.

Direção: Guy Ritchie.
Roteiro: Joby Harold, Guy Ritchie e Lionel Wigram.
Elenco: Charlie Hunham, Astrid Bergès-Frisbey, Jude Law, Djimon Hounsou, Eric Bana, Aidan Gillen, Freddie Fox, Craig McGinlay, Tom Wu, Kingsley Ben-Adir, Neil Maskell, Annabelle Wallis, Geoff Bell, David Beckham, Katie McGrath, Michael McElhatton, Mikael Persbrandt, dentre outros.

Duração: 126 min.
Classificação: 14 anos.



Corra!

A história é centrada em um jovem afro-americano que visita a casa da família de sua namorada branca e acaba envolvida em uma trama sinistra de conflito racial.

Horror / Mistério - (Get Out) EUA, 2017.

Direção: Jordan Peele.
Roteiro: Jordan Peele.
Elenco: Daniel Kaluuya, Allison Williams, Catherine Keener, Bradley Whitford, Caleb Landry Jones, Marcus Henderson, Betty Gabriel, Lakeith Stanfield, Stephen Root, LilRel Howery, Ashley LeConte Campbell, John Wilmot, Caren L. Larkey, dentre outros.

Duração: 104 min.
Classificação: 14 anos.



Antes que Eu Vá

Na trama, Samantha Kingston é uma jovem que tem tudo o que um adolescente pode desejar da vida. No entanto, essa vida perfeita chega a um final abrupto e repentino no dia 12 de fevereiro e ela acaba presa revivendo sempre seu último dia de vida.

Drama / Mistério - (Before I Fall) EUA, 2017.

Direção: Ry Russo-Young.
Roteiro: Maria Maggenti.
Elenco: Zoey Deutch, Halston Sage, Logan Miller, Kian Lawley, Elena Kampouris, Cynthy Wu, Medalion Rahimi, Erica Tremblay, Liv Hewson, Nicholas Lea, Chelsea Kaur Gill, Roan Curtis, Claire Margaret Corlett, Kaila Kondo, dentre outros.

Duração: 98 min.
Classificação: 10 anos.



Um Homem de Família

Dane Jensen é um headhunter de Chicago que trabalha em uma empresa de RH inescrupulosa. Quando seu chefe anuncia aposentadoria, Dane é colocado contra Lynn Wilson, sua rival na empresa e igualmente ambiciosa. Enquanto ele se prepara para a batalha profissional de sua vida, uma tragédia familiar faz com que sua vida pessoal e profissional entrem em conflito.

Drama - (The Headhunter's Calling) EUA / Canadá, 2016.

Direção: Mark Williams.
Roteiro: Bill Dubuque.
Elenco: Alison Brie, Gerard Butler, Willem Dafoe, Alfred Molina, Gretchen Mol, Dustin Milligan, Kathleen Munroe, Julia Butters, Anupam Kher, Cyndy Day, Max Jenkins, dentre outros.

Duração: 108 min.
Classificação: Livre.



O Rastro

João é um médico escolhido para coordenar a remoção de pacientes de um antigo hospital prestes a ser desativado. Na noite da transferência, uma menina de dez anos desaparece sem deixar vestígios. Quanto mais João se aproxima da verdade, mais ele mergulha em um universo obscuro, que nunca deveria ser revelado.

Suspense - Brasil, 2016.

Direção: J.C Feyer.
Roteiro: André Pereira e Beatriz Manela.
Elenco: Leandra Leal, Rafael Cardoso, Felipe Camargo, Natália Guedes, Claudia Abreu, Jonas Bloch, Alice Wegmann, Érico Brás, Domingos Montagner, Gustavo Novaes, dentre outros.

Duração: 110 min.
Classificação: 14 anos.



Más Notícias para o Sr. Mars

Philippe Mars é um homem sensato que está tentando ser um bom pai, um adorável ex-marido, um bom colega e um compreensível irmão. Enquanto isso, sente-se fora do controle por ter que lidar com sua família agindo de forma peculiar.

Comédia - (Des nouvelles de la planète Mars) França / Bélgica, 2016.

Direção: Dominik Moll.
Roteiro: Dominik Moll e Gilles Marchand.
Elenco: François Damiens, Vincent Macaigne, Veerle Baetens, Jeanne Guittet, Tom Rivoire, Michel Aumont, Catherine Samie, Philippe Laudenbach, Olivia Côte, Léa Drucker, dentre outros.

Duração: 101 min.
Classificação: 12 anos.



Entrelinhas

Durante a noite de estreia da peça de Teatro que retrata conflitos entre amor e trabalho, Skene – reflete sobre a parceria com Jaqueline. A linha entre a vida real e a fantasia confundem-se, enquanto o diretor começa a suspeitar que ele também pode ser um personagem da história e luta com questões existenciais.

Drama - (The Unattainable Story) EUA, 2017.

Direção: Emilia Ferreira.
Roteiro: Gay Walley e Guinevere Turner.
Elenco: Irina Björklund, Harry Hamlin, Kevin Kilner, Edoardo Ballerini, Caprice Benedetti, Margot Bingham, Lukas Hassel, Ewa Da Cruz, dentre outros.

Duração: 80 min
Classificação: a definir.



Estamos Vivos

Rafa é uma criança autista de oito anos de idade, filho do casal Miguel e Cris. Miguel estava afastado de casa, depois de uma briga, anos antes. A reunião dos irmãos da família trará à tona traumas da infância, todos registrados pela câmera do perspicaz Rafa.

Drama - Brasil, 2016.

Direção: Filipe Codeço.
Roteiro: Álvaro Chaer.
Elenco: Maksin Oliveira, Patricia Niedermeier, Letícia Cannavale, Isabel Chavarri, Jefferson Almeida, Álvaro Chaer, dentre outros.

Duração: 84 min.
Classificação: a definir.



Posted in 0 comentários Postado por Eduardo Jencarelli às 13:13  

A Volta de Twin Peaks

(16 de mai de 2017)




Faz 27 anos que Twin Peaks estreou na televisão. E em menos de uma semana, a série estará de volta com novos episódios.


Por isso mesmo é surpreendente lembrar que a série durou apenas duas temporadas, totalizando 30 episódios. Certamente não durou tanto quanto procedurais como Arquivo X*, tampouco teve o mesmo nível de audiência. Foi mais para um sucesso cult. O impacto que a série causou sem dúvida não foi por conta de sua longevidade e sim por sua estética inusitada.


Twin Peaks misturava novela, drama adolescente, surrealismo, mistério, romance, intrigas, terror e suspense. Tudo isso na mesma obra. Tudo sustentado pelos personagens mais versáteis, originais e um ambiente que mistura o aconchegante e pacato com a violência e o desconhecido. E tudo isso feito para a TV aberta. Isso foi possível graças ao gênio de David Lynch e Mark Frost.


Lynch era conhecido por filmes esotéricos como Veludo Azul e O Homem Elefante, e sua filmografia foi tornando-se cada vez mais composta de filmes quase indecifráveis como Inland Empire ou Cidade dos Sonhos. A idéia de um cineasta com uma voz única e autoral participar de uma série de televisão na década de 1980 era inconcebível. Foi a parceria com Mark Frost, experiente em séries como Hill Street Blues, que garantiu a série a estrutura e coesão narrativa que possui.


*Quem participou de Twin Peaks em sua segunda temporada foi um agente do FBI que se vestia como mulher. Seu intérprete? Um jovem e desconhecido David Duchovny, pré-Arquivo X.


Frost e Lynch criaram a pergunta-chave que seria a força por trás da série: quem matou Laura Palmer?


O objetivo principal do agente Dale Cooper (Kyle MacLachlan) era o de decifrar o que tinha ocorrido com a garota mais amada e admirada do colégio para ela terminar morta na beira de um rio. Isso foi só o começo do desvendar das inúmeras tramas e elementos que faziam parte daquela cidadezinha no meio do nada. Ali tinha de tudo. Personagens de todas as origens como Cooper, Shelly, Audrey, Nadine, Major Briggs, o agente do FBI surdo vivido pelo próprio Lynch, um anão dançante numa sala coberta por cortinas vermelhas, Bob*, Josie Packard, e a lista vai seguindo....


*Alguns devem saber que Bob era vivido por Frank Silva, um dos decoradores dos sets na produção, que chamou a atenção de David Lynch ao ver seu reflexo num espelho e perceber o potencial para imagens aterrorizantes. Foi assim que surgiu a idéia de desenvolver a trama em torno desse personagem.


E Cooper mantinha um bom humor sempre antecipando uma boa xícara de café e as tortas feitas na lanchonete da cidade. Ao contrário do retrato sério e implacável de qualquer trama policial, um personagem como Cooper era tão humano quanto qualquer pessoa assistindo a essa trama.


Uma pena que a série perdeu seu charme quando acabou resolvendo o mistério de Laura Palmer no meio de sua segunda temporada.


De certa forma era um problema inevitável. O público já vinha exigindo uma resolução para o caso de Laura Palmer, e a série já tinha esticado a trama o máximo possível. A lista de suspeitos já estava reduzida, e elementos sobrenaturais como o demônio Bob já tinham sido estabelecidos. Qualquer atraso seria encheção de linguiça e teste da paciência do espectador. Não havia escolha senão por um fim definitivo a essa trama principal. Assim, deu-se a revelação de que Leland Palmer, pai de Laura, havia sido possuído por Bob ao matá-la.


O problema foi que a série teve de continuar sem sua trama principal. Os episódios posteriores tiveram de se sustentar nos personagens secundários e suas subtramas cada vez mais inverossímeis. Personagens como Nadine, que cria amnésia e volta aos tempos de colégio. Teve também Josie Packard cujo espírito fica preso na maçaneta de uma gaveta de um cômodo. E teve também o fraquíssimo Windom Earle introduzido como vilão e arqui-inimigo de Cooper. Se alguns reclamavam que a trama de Laura Palmer havia sido arrastada, puderam ver que isso não era nada comparado ao ritmo glacial dessas tramas secundárias.


Mesmo com seus problemas narrativos, a série valeu pelo episódio final que mostra Dale Cooper sendo possuído por Bob enquanto se encontra no hotel Black Lodge, uma dimensão além de nossa realidade.


E Lynch acabou voltando a esse mundo com o filme Twin Peaks: Fire Walk With Me, que mostrou os últimos dias de Laura Palmer. Foi uma obra que fugiu bastante do tom e da estética estabelecidos pela série, além de gastar quase uma hora numa subtrama com nenhuma ligação com a história de Laura. Um ponto positivo neste filme foi a escalação de Moira Kelly no papel de Donna, anteriormente vivida por Lara Flynn Boyle. Mas o filme não teve o mesmo sucesso que a série.


Muitos se perguntam como deverá ser a nova temporada de 18 episódios que estreia neste domingo. Lynch dirigiu todos os episódios, sem a colaboração de talentos da série original como Tim Hunter ou Lesli Linka Glatter. E Lynch não dirigia há 10 anos, seu último trabalho tendo sido o fatídico Inland Empire, um filme sem pé nem cabeça.


Vale perguntar se a série conseguirá recapturar o estilo e o impacto que a primeira temporada teve, 27 anos depois. Twin Peaks foi principalmente um produto de 1990. A televisão mudou tanto desde aquele tempo que é praticamente impossível ter uma expectativa de como serão os episódios ou como será a recepção do público.


Resta apenas ver com os próprios olhos....



Posted in 0 comentários Postado por Eduardo Jencarelli às 13:27  

Estreias da Semana - 11/05/2017

(11 de mai de 2017)




Confira em destaque as estreias desta quinta-feira a seguir:



Alien: Covenant

A caminho de um planeta remoto no lado mais longínquo da galáxia, a tripulação da nave colonial Covenant descobre o que eles julgam ser um paraíso inexplorado, mas na verdade é um mundo sombrio e perigoso.

Horror / Ficção Científica / Suspense - EUA / Austrália / Nova Zelândia / Inglaterra, 2017.

Direção: Ridley Scott.
Roteiro: John Logan e Dante Harper.
Elenco: Michael Fassbender, Katherine Waterston, Billy Crudup, Danny McBride, Demián Bichir, Carmen Ejogo, Jussie Smollett, Callie Hernandez, Amy Seimetz, Nathaniel Dean, Alexander England, James Franco, Guy Pearce, Noomi Rapace, dentre outros.

Duração: 122 min.
Classificação: 16 anos.



O Dia do Atentado

História do comissário da polícia de Boston que liderou a caçada para encontrar os irmãos criminosos responsáveis pelo ataque com bombas, seguindo sua busca de cinco dias até encontrar o suspeito Dzhokhar Tsarnaev escondido dentro de um barco em Watertown.

Drama / Suspense - (Patriots Day) EUA / Hong Kong, 2016.

Direção: Peter Berg.
Roteiro: Peter Berg, Matt Cook e Joshua Zetumer.
Elenco: Mark Wahlberg, Michelle Monaghan, Rhet Kidd, John Goodman, Lana Condor, Melissa Benoist, Kevin Bacon, Peter Berg, Alex Wolff, J.K. Simmons, Themo Melikidze, Martine Assaf, James Colby, Michael Beach, dentre outros.

Duração: 133 min.
Classificação: 14 anos.



A Promessa

A trama tem como pano de fundo o genocídio que ocorreu na Armênia no século passado. Bale viverá um repórter que cobre o ocorrido e Isaac será um estudante de medicina que acabam se apaixonando pela mesma mulher.

Drama - EUA / Espanha, 2016.

Direção: Terry George.
Roteiro: Terry George e Robin Swicord.
Elenco: Oscar Isaac, Charlotte Le Bon, Christian Bale, Daniel Giménez Cacho, Shohreh Aghdashloo, Marwan Kenzari, Angela Sarafyan, Tom Hollander, Numan Acar, Igal Naor, Jean Reno, Tamer Hassan, James Cromwell, dentre outros.

Duração: 133 min.
Classificação: 16 anos.



O Cidadão Ilustre

Após recusar grandes e prestigiosos prêmios em todo o mundo, o Sr. Mantovani, Prêmio Nobel de Literatura, aceita um convite para visitar a sua cidade natal na Argentina, cidade que tem sido inspiração para todos os seus livros. Acontece que aceitar esse convite é a pior ideia de sua vida. E é justamente isso que o escritor vai descobrir, após ter usado pessoas reais como personagens de seus romances.

Comédia / Drama - (El ciudadano ilustre) Argentina / Espanha, 2016.

Direção: Mariano Cohn e Gaston Duprat.
Roteiro: Andrés Duprat.
Elenco: Oscar Martínez, Dady Brieva, Andrea Frigerio, Nora Navas, Manuel Vicente, Marcelo D'Andrea, Belén Chavanne, Gustavo Garzón, dentre outros.

Duração: 118 min.
Classificação: 14 anos.



Crônica da Demolição

Ao investigar a controversa demolição do Palácio Monroe, o antigo prédio do Senado Federal no Rio de Janeiro, decretada pelo presidente Ernesto Geisel no período militar, o documentário revela os jogos de poder que determinam os destinos de nossas cidades até hoje.

Documentário - Brasil, 2015.

Direção: Eduardo Ades.
Roteiro: Eduardo Ades.

Duração: 90 min.
Classificação: Livre.



Uma Dama de Óculos Escuros Com Uma Arma no Carro

História de uma heroína pertubada. Uma secretária decide roubar o carro do seu chefe para ir a praia, mas tudo começa a ficar muito confuso quando ela percebe que todas as pessoas da cidade sabem seu nome e que há um corpo no porta-malas.

Drama / Mistério / Suspense - (La dame dans l'auto avec des lunettes et un fusil) França / Bélgica, 2015.

Direção: Joann Star.
Roteiro: Gilles Marchand e Patrick Godeau.
Elenco: Freya Mavor, Benjamin Biolay, Elio Germano, Stacy Martin, Thierry Hancisse, Sandrine Laroche, Frederic Etherlinck, Alain Bellot, Édouard Giard, François-Dominique Blin, Noémie Morales, dentre outros.

Duração: 93 min.
Classificação: 14 anos.



Posted in 0 comentários Postado por Eduardo Jencarelli às 13:42  

Relembrando a série Alien

(10 de mai de 2017)




Amanhã estreia nos cinemas Alien: Covenant, o sexto filme da série que teve seu início nos cinemas há quase 40 anos.


Foi em 1979 que estreou Alien - O Oitavo Passageiro, filme que praticamente lançou a carreira de Sigourney Weaver. Foi também o filme que lançou a carreira de Ridley Scott. O que poucos sabem é que o filme, uma mistura inusitada de suspense, terror e ficção científica, quase não foi produzido. Na época ainda havia forte preconceito por parte dos estúdios quando o assunto era ficção científica. Foi graças a intervenção do executivo Alan Ladd Jr. (o mesmo que bancou Star Wars) que o filme foi adiante.


O roteiro de Dan O'Bannon serviu como ponto de partida para os designers H.R, Giger e Carlo Rambaldi cujo trabalho na criação do Alien representou uma revolução visual. Isso sem falar na trilha impactante de Jerry Goldsmith, que uniu a grandiosidade dos temas de Star Trek com a tensão digna de um suspense hitchcockiano.


Como era de praxe na década de 1970, a maioria dos filmes tinham uma visão pessimista da humanidade e do mundo. A ficção científica era uma das expressões derivadas dessa visão cada vez mais fragmentada e menos metafísica.


Contudo, hollywood ainda não havia até então seguido esse caminho. Para eles, era mais lucrativo bancar produções espaciais com aventura, heroísmo e diversão. Alien foi uma das primeiras produções de ficção científica a ir contra esse mandato. Star Wars, Jornada nas Estrelas e Contatos Imediatos eram o que o público esperava. Mesmo a versão original de Battlestar Galactica seguia esse mesmo tom leve apesar de sua trama.


Alien fala por si só. Ele redefiniu o conceito de suspense e subverteu expectativas. A imagem do monstro saindo da barriga do tripulante representa a idéia de que tudo aquilo que é mal ou perverso pode nascer de dentro da melhor pessoa. Além de ser uma imagem merecidamente nojenta, é um retrato dessa deturpação do projeto divino e da visão pessimista que a ficção científica é conhecida por expor, principalmente na literatura.


E assim como Tubarão em 1975, Ridley Scott aderiu a idéia de que menos acaba sendo mais. Minimizar as aparições do alien possibilitaram momentos de tensão ainda mais agudos. A ausência dele foi tão sufocante quanto os momentos em que se expõe.


Esse foi um dos princípios que James Cameron lidou de forma diferenciada na continuação. Aliens - O Resgate, em 1986, foi um filme bem mais aventureiro e que teve uma produção prolongada. Do ponto de vista dos fuzileiros, o filme ainda teve momentos de tensão como a cena em que eles rastreiam os pequenos aliens e descobrem estar dentro do teto da nave.


O filme também teve de retratar a dor pessoal de Ripley ao descobrir que perdeu a família após passar tanto tempo no espaço. Essa era uma idéia pouco vista no cinema (recentemente revista em Interestelar). Foi assim que surgiu a trama em que ela adota a jovem Newt. O filme, mesmo sendo diferente, conseguiu o que poucas continuações são capazes: ter o mesmo impacto que a obra original. E foi graças a Cameron, o designer Stan Winston, o compositor James Horner com sua trilha bombástica, e as performances de Weaver, Bill Paxton, Carrie Henn, Jennette Goldstein, Paul Reiser, Lance Henriksen e Michael Biehn que sustentaram essa montanha-russa com cenas de arrancar os cabelos e momentos de pura emoção.


Foi também um filme que fez de Ripley uma heroína armada aos dentes. O medo, a timidez e a solidão da Ripley do primeiro filme deram lugar a uma mãe armada aos dentes pronta para aniquilar qualquer ameaça. Foi a precursora da Sarah Connor que Cameron criaria para O Exterminador do Futuro 2.


Era evidente que superar os dois primeiros filmes seria de certa forma uma tarefa impossível.


Só que a Fox conseguiu tomar todas as decisões erradas nos anos seguintes. O que teve em seguida foi uma produção conservadora que anulou todas as escolhas narrativas dos longas anteriores. Alien 3 se resume a Ripley passando duas horas arrastadas num planeta-prisão até seu inevitável sacrifício. A direção do então estreante David Fincher não foi capaz de salvar um roteiro fraco. Lançado em 1992, o filme causou divisão entre os fãs. Alguns criticavam a forma como a trama retrocedeu, anulando os elementos introduzidos no segundo filme enquanto outros louvavam o retorno a uma trama mais simples e menos blockbuster.


A decisão de matar Ripley não podia ser mais arbitrária. Metade do sucesso da série pode ser depositado nos pés de Sigourney e sua personagem. De início, ela era o avatar para o público conhecendo aquele mundo. A medida que a série foi progredindo, ela tornou-se algo além. Ao fundir-se com o alien, ela se transformou em algo desconhecido. E ao invés de explorar esse rumo potencialmente fascinante, os roteiristas a matam. Do ponto de vista da personagem, até compreendo um certo desejo de sacrifício (também devido a perda sem sentido da filha adotada graças ao roteiro). O problema é que haviam duas vertentes batendo de frente. Uma que defendia o fim da história e outra que argumentava que a série tinha de continuar. Acho essencial saber quando é a hora de dar um fim a uma história. Mas não era para ser feito dessa forma.


A morte de Ripley no terceiro filme forçou uma manobra de roteiro nem um pouco sutil. Alien - A Ressurreição, lançado em 1997, partiu da iniciativa da Fox que buscaba revitalizar a franquia, de preferência com Weaver. O roteiro do então desconhecido Joss Whedon se passa séculos no futuro e mostram uma Ripley clonada, seguindo a trama da corporação que deseja explorar o DNA alienígena. Contracenando com Winona Ryder, o filme tentou recriar o espírito do longa original. Contudo, a direção e a estética do francês Jean-Pierre Jeunet não complementaram bem o roteiro, e o resultado final foi outra decepção, mais feita pra manter a franquia funcionando do que levar a história a um novo rumo (apesar do final ter potencial). A idéia de Ripley tornar-se protetora dos aliens não foi bem explorada e merecia mais atenção.


A série ficou ausente por décadas. As únicas aparições do alien foram nos dois capítulos de Alien vs. Predador, que não tinham nenhum compromisso sério com a narrativa estabelecida nos filmes anteriores, e foram estruturados como jogos de videogame. Parecia que a série estava fadada ao esquecimento....



....Foi então que Ridley Scott que trouxe esse universo de volta a relevância.



Lançado em 2012, Prometeus foi um sopro de frescor e originalidade, elemento que a série não via há décadas. Aliado a um design impecável e a ousada direção de fotografia de Dariusz Wolski, a produção foi um sucesso de ponta a ponta.


Graças a um roteiro sensacional escrito por Jon Spaiths e Damon Lindelof, a idéia de explorar as origens dessa monstruosidade gosmenta já era uma ótima iniciativa em si. Mas o roteiro foi além disso, explorando conceitos de metafísica e existência através do andróide David, vivido com maestria por Michael Fassbender. Pela primeira vez em quase quatro décadas, a série aborda uma temática religiosa. Esse foi um aspecto que dividiu fãs. Por sinal, uma série que teve filmes tão diferentes acabaria por gerar essa divisão de qualquer forma. Pessoalmente, considero a inclusão de incluir temas cristãos na narrativa outra decisão ousada e acertada. Caso contrário, Prometeus seria apenas mais um filme de monstro intergalático.


Independente das opiniões, há um elemento do filme que não há como ignorar: o suspense. A cena em que Noomi Rapace conduz um aborto por conta própria é outra que redefine esse conceito, e mostra que Ridley Scott sempre está disposto a se superar.


Mesmo com altos e baixos, a série nunca deixou de chamar atenção do público que curte tanto horror e suspense quanto ficção científica. Ninguém almeja fazer um filme ruim, e a maioria dos cineastas buscam extrair os melhores elementos em seu trabalho. E pode se ter certeza que Ridley Scott, na maior parte do tempo*, sabe o que está fazendo e certamente irá nos surpreender novamente. Veremos se as consequências geradas pelos eventos de Prometeus terão gerado frutos que nos levarão eventualmente a onde tudo começou, no filme de 1979....


*Descontando aquele Robin Hood genérico, é claro....


E que venha Alien Covenant. O filme estreia amanhã. Assista ao trailer abaixo:






Posted in 0 comentários Postado por Eduardo Jencarelli às 13:11  

Estreias da Semana - 04/05/2017

(4 de mai de 2017)




Confira em destaque as estreias desta quinta-feira a seguir:



Rock Dog - No Faro do Sucesso

Quando um rádio cai do céu diante de um atônito cão Tibetan Mastiff, ele sai de casa em busca da realização de seu maior sonho: tornar-se músico.

Animação / Aventura / Comédia / Musical - (Rock Dog) EUA / China, 2016.

Direção: Ash Brannon.
Roteiro: Ash Brannon.
Elenco: Luke Wilson, Eddie Izzard, J.K. Simmons, Lewis Black, Kenan Thompson, Mae Whitman, Jorge Garcia, Matt Dillon, Sam Elliot, Will Finn, Ash Brannon, Liza Richardson, Jennifer Hale, dentre outros.

Duração: 90 min.
Classificação: Livre.



Sobre Viagens e Amores

Dois adolescentes, Maria e Marco, estão numa típica viagem de férias pelos Estados Unidos quando são hospedados por um casal. Juntos, eles embarcam numa viagem que os levará a novos encontros, amores e descobertas inesperadas.

Drama - (L'estate Addosso) Itália, 2016.

Direção: Gabriele Muccino.
Roteiro: Gabriele Muccino e Dale Nall.
Elenco: Matilda Anna Ingrid Lutz, Scott Bakula, Jessica Rothe, Vanessa Ross, Laura Cayouette, Taylor Frey, Joseph Haro, Brando Pacitto, dentre outros.

Duração: 103 min.
Classificação: 14 anos.



Ninguém Entra Ninguém Sai

Um acontecimento inesperado surpreende os casais durante seus encontros amorosos em um motel. Repentinamente cercado pela polícia, imprensa e curiosos agora ninguém poderá entrar, e pior, ninguém poderá sair do motel. Sem saber o motivo do cerco ou o que fazer para poder sair, está instalada uma grande e muito divertida confusão.

Comédia - Brasil, 2016.

Direção: Hsu Chien Hsin.
Roteiro: Paulo Halm.
Elenco: Letícia Lima, Danielle Winits, Rafael Infante, Emiliano D'Ávila, Guta Stresser, João Côrtes, Mariana dos Santos, Tatsu Carvalho, Sérgio Mallandro, Renata Castro Barbosa, André Mattos, dentre outros.

Duração: 110 min.
Classificação: 12 anos.



A Filha

Longe de casa há anos, Christian volta para a cidade de sua família, a fim de comparecer ao casamento do seu pai. Relembrando o passado, ele se reconecta com o seu amigo de infância, Oliver, e a sua família, que o levará a descobrir um segredo há muito tempo enterrado. Enquanto ele tenta corrigir os erros do passado, sua ações ameaçam destruir as vidas daqueles que ele deixou para trás anos antes.

Drama - (The Daughter) Austrália, 2015.

Direção: Simon Stone.
Roteiro: Simon Stone.
Elenco: Geoffrey Rush, Nicholas Hope, Sam Neill, Ewen Leslie, Richard Sutherland, Paul Schneider, Robert Menzies, Anna Torv, Eden Falk, Odessa Young, Miranda Otto, Gareth Davies, Wilson Moore, Ivy Mak, dentre outros.

Duração: 96 min.
Classificação: 16 anos.



Melhores Amigos

Jackie se muda para a casa onde vivia seu avô. No novo bairro, faz amizade com Tony, de quem se torna grande amigo. Suas famílias também se aproximam, mas, nesse caso, motivados por uma discussão.

Drama - (Little Men) Grécia / Brasil / EUA, 2016.

Direção: Ira Sachs.
Roteiro: Ira Sachs e Mauricio Zacharias.
Elenco: Greg Kinnear, Jennifer Ehle, Theo Taplitz, John Procaccino, Ching Valdes-Aran, Stan Carp, Paulina García, Michael Barbieri, Alfred Molina, Stella Schnabel, Yolonda Ross, Talia Balsam, Maliq Johnson, dentre outros.

Duração: 85 min.
Classificação: 10 anos.



A Autópsia

Pai e filho são responsáveis pelo necrotério de uma pacata cidade do interior dos Estados Unidos. Sempre tiveram trabalhos tranquilos até que, certo dia, chega o corpo de uma mulher desconhecida morta nos arredores da cidade. Enquanto tentam descobrir a identidade da moça, coisas estranhas e perigosas começam a acontecer.

Horror / Mistério / Suspense - (The Autopsy of Jane Doe) EUA / Inglaterra, 2016.

Direção: André Øvredal.
Roteiro: Ian B. Goldberg e Richard Naing.
Elenco: Brian Cox, Emile Hirsch, Ophelia Lovibond, Michael McElhatton, Olwen Catherine Kelly, Jane Perry, Parker Sawyers, Mary Duddy, Mark Phoenix, dentre outros.

Duração: 86 min.
Classificação: 14 anos.



Norman - Confie em Mim

Norman vive de forma solitária em Nova York, sempre tentando começar novos negócios e fazer novos amigos. Um dia ele se aproxima de Micha, um carismático político israelense que vive sozinho na cidade e está em um momento ruim da carreira. Três anos depois, Micha se torna primeiro-ministro e se lembra do misterioso Norman.

Drama / Suspense - (Norman: The Moderate Rise and Tragic Fall of a New York Fixer) EUA / Israel, 2016.

Direção: Joseph Cedar.
Roteiro: Joseph Cedar.
Elenco: Richard Gere, Lior Ashkenazi, Michael Sheen, Charlotte Gainsbourg, Dan Stevens, Steve Buscemi, Jonathan Avigdori, Yehuda Almagor, Caitlin O'Connell, Hank Azaria, Harris Yulin, Miranda Bailey, Andrew Polk, Jorge Pupo, Maryann Urbano, Jay Patterson, Ann Dowd, dentre outros.

Duração: 118 min.
Classificação: 10 anos.



A Mulher Que Se Foi

Horacia passou os últimos 30 anos numa penitenciária feminina. Ex-professora de escola primária, ela leva uma vida tranquila ajudando suas companheiras a praticarem a leitura e a escrita. Quando outra detenta confessa ter cometido o crime original, Horacia é libertada e parte em busca de sua família então distante. Enquanto procura pelo filho desaparecido, Junior, Horacia descobre novamente sua terra natal – as Filipinas do final dos anos 1990 –, apenas para concluir que seus habitantes vivem aterrorizados pela corrupção e sequestros desenfreados. Sua personalidade generosa fica contaminada por sentimentos de vingança.

Drama - (Ang babaeng humayo) Filipinas, 2016.

Direção: Lav Diaz.
Roteiro: Lav Diaz.
Elenco: Charo Santos-Concio, John Lloyd Cruz, Michael De Mesa, Nonie Buencamino, Shamaine Buencamino, Mae Paner, Mayen Estanero, Marjorie Lorico, Leo Rodriguez, Kakai Bautista, Jo-Ann Requiestas, dentre outros.

Duração: 226 min.
Classificação: 12 anos.



Clash

Passado num caminhão de polícia, o filme mostra um grupo de detidos de diferentes backgrounds políticos e sociais durante a crise política que sucedeu a queda do ex-presidente Morsi, no Egito.

Drama / Suspense - (Eshtebak) França / Egito, 2016.

Direção: Mohamed Diab.
Roteiro: Khaled Diab e Mohamed Diab.
Elenco: Nelly Karim, Hani Adel, El Sebaii Mohamed, Ahmed Abdelhamid Hefny, Mahmoud Fares, Waleed Abdel Ghany, Atef Ammar, Tarek Abdel Aziz, Hosny Sheta, Ahmed Dash, Ahmed Malek, dentre outros.

Duração: 97 min.
Classificação: 14 anos.



Posted in 0 comentários Postado por Eduardo Jencarelli às 13:28