Estreias da Semana - 17/12/2015

(17 de dez de 2015)



Confira, em destaque, as estreias desta quinta-feira, a seguir:


Star Wars - O Despertar da Força

30 anos após os eventos de O Retorno de Jedi, uma organização sombria conhecida como A Primeira Ordem tomou o lugar do império. Eles vasculham a galáxia pelo Jedi Luke Skywalker, mas terão de enfrentar outro grupo também em busca dele: a resistência, liderada por Leia.

Ação / Aventura / Fantasia - (Star Wars: The Force Awakens) EUA, 2015.

Direção: J.J. Abrams.
Roteiro: J.J. Abrams, Lawrence Kasdan e Michael Arndt.
Elenco: Harrison Ford, Daisy Ridley, John Boyega, Oscar Isaac, Carrie Fisher, Adam Driver, Andy Serkis, Max von Sydow, Gwendoline Christie, Peter Mayhew, Domhnall Gleeson, Mark Hamill, Lupita Nyong'o, Anthony Daniels, Simon Pegg, Kenny Baker, Billie Lourd, Ken Leung, Greg Grunberg, Warwick Davis, Bill Hader, Thomas Brodie-Sangster, dentre outros.

Duração: 135 min.
Classificação: 12 anos.


Labirinto de Mentiras

1958, Frankfurt, Alemanha. Johann Radmann é um jovem procurador que começa a investigar casos relacionados à Segunda Guerra Mundial, encerrada há mais de uma década. Aos poucos, ele descobre que a extensão dos crimes vai muito além dos condenados pela justiça, percebendo o quanto o nazismo estava entranhado na sociedade alemã. À medida que as investigações avançam, Radmann sofre pressão cada vez maior para que não prossiga em sua busca.

Drama - (Im Labyrinth des Schweigens) Alemanha, 2014.

Direção: Giulio Ricciarelli.
Roteiro: Elisabeth Bartel e Giulio Ricciarelli.
Elenco: Alexander Fehling, André Szymanski, Friederike Becht, Hansi Jochmann, Johann von Bülow, Robert Hunger-Bühler, Lukas Miko, Gert Voss, dentre outros.

Duração: 124 min.
Classificação: 14 anos.


Mia Madre

Margherita é uma diretora de cinema que está prestes a iniciar as filmagens de seu novo longa-metragem, que será protagonizado pelo galanteador astro internacional Barry Hughins. Paralelamente, ela precisa lidar com vários problemas em sua vida pessoal, como o fim de um relacionamento e a doença da mãe, que está internada no hospital.

Drama - Itália / França, 2015.

Direção: Nanni Moretti.
Roteiro: Nanni Moretti, Francesco Piccolo e Valia Santella.
Elenco: Margherita Buy, John Turturro, Giulia Lazzarini, Nanni Moretti, Beatrice Mancini, Stefano Abbati, Enrico Ianniello, dentre outros.

Duração: 107 min.
Classificação: 10 anos.


A Terra e a Sombra

Após 17 anos ausente, Alfonso volta para casa devido a doença de seu filho Gerardo. Mesmo isolado dentro da casa para que não piore, o garoto não apresenta melhora. Mesmo com dificuldades financeiras, a família busca um meio de interná-lo.

Drama - (La Tierra y la Sombra) Colômbia / França / Holanda / Chile / Brasil, 2015.

Direção: César Augusto Acevedo.
Roteiro: César Augusto Acevedo.
Elenco: Edison Raigosa, Haimer Leal, Hilda Ruiz, José Felipe Cárdenas e Marleyda Soto.

Duração: 97 min.
Classificação: 10 anos.


Posted in 0 comentários Postado por Eduardo Jencarelli às 08:47  



Tenho certeza que muitos fãs possuem sua história de como descobriram Star Wars e como se apaixonaram por esse universo mitológico audiovisual.


Vou contar a minha história. Era 1983, e eu tinha no máximo dois anos de idade. O Retorno de Jedi acabara de estrear nos cinemas brasileiros, e para promover o filme, a Fox (ou alguma outra empresa) enviou Darth Vader, Chewbacca e um Stormtrooper para caminhar nos shoppings. Foi quando encontrei os três personagens. Mesmo sem saber ainda falar, abracei a perna do Chewbacca e não larguei mais. É uma memória vaga levando em conta a idade que tinha, mas lembro do abraço.


A reação de uma criança de dois anos normalmente seria de medo ou timidez numa situação dessas. Era evidente que aquilo era um sinal de uma paixão a ser aprofundada.


A partir dali, comecei a colecionar tudo que se pode imaginar relacionado a Star Wars, incluindo um livro 3D do filme original (daquele que você puxava tiras para revelar imagens). Eventualmente assisti à trilogia original.


O fim de O Retorno de Jedi foi uma montanha-russa emocional. O vilão que eu tinha aprendido a odiar durante toda a saga conseguiu mostrar que ainda tinha um resquício da pessoa de bom coração, e que seu filho foi capaz de enxergar este lado arriscando sua própria vida, e derrubando por completo qualquer certeza absoluta de que havia separação absoluta entre o bem e o mal.


Tudo que eu queria era ver novos filmes explorando aquele universo. Sabia que existia uma história não contada, até pelo número dos episódios na abertura. Se o filme original era o Episódio 4, teria de ter os três primeiros. Em 1994, a Lucasfilm anunciou que produziria os três primeiros filmes contando as origens de Darth Vader. E lá se foi uma espera de cinco anos, indo da infância para a adolescência, revendo os filmes inúmeras vezes, e jogando diversos jogos baseados neles. Não eram apenas filmes, eram livros, jogos interativos, um universo completo a ser explorado e curtido. Uma verdadeira fantasia pós-moderna, misturando elementos mitológicos clássicos com tecnologia de ponta.



Em maio de 1999, voltamos aos cinemas com a estreia de Episódio 1. Ao contrário da resposta de muitos fãs, abracei o filme sem ressalvas. A questão é que 16 anos de espera fizeram com que muitos depositassem expectativas cumulativas que acabariam sendo destroçadas independente do que vissem nos telões.


Também existe outra questão: até que ponto uma história é capaz de cativar seu lado infantil e estimular sua imaginação? Infelizmente, muitas pessoas, até por experiências variadas de vida, não conseguem recriar essa postura. Eu pessoalmente não tive nenhum problema em reencontrar minha curiosidade e fascínio infantil ao ver os novos filmes.


Quando a saga fechou com o Episódio 3, em 2005, eu tinha a mesma idade que Anakin quando ele caiu no lado negro. Não restava dúvida. Star Wars havia mostrado até o fim a jornada de uma família quebrada por um Jedi corajoso de bom coração que havia deixado o medo dominar suas decisões, alterando o destino de uma galáxia para sempre. Para mim, a história estava fechada e resolvida. Star Wars havia fechado as portas com chave de ouro.


Aceitei esse fim e segui em frente, abraçando ainda mais o mundo do cinema como vocação, ciente de que meu lado fã continuaria vivo, mesmo que não existisse mais produções de Star Wars.


Foi então que Lucas me surpreendeu e colocou no ar o desenho das Guerras Clônicas, que conseguiu durar seis temporadas. Além de realçar o compromisso de Star Wars com o público infantil, a série conseguiu abocanhar uma nova geração de fãs. De qualquer forma, era uma produção com prazo de término. Tinha certeza de que depois daquilo, Lucas deixaria aquele universo de lado para fazer seus filmes independentes, e que aquele seria o justo fim de uma saga que ele dedicou a vida toda para fazer direito.


Quando Lucas anunciou que Kathleen Kennedy assumiria a Lucasfilm e que ele se aposentaria, fiquei apreensivo. O que isso significaria para Star Wars ao longo prazo? Logo após, a compra pela Disney foi anunciada com direito a uma nova trilogia, e novos filmes. Era novembro de 2012. Para mim, era praticamente um renascimento.


Por mais que eu considere que a saga tenha se resolvido no final de O Retorno de Jedi, sempre tive curiosidade de saber o que aconteceria depois. Tudo bem que diversos autores tentaram contar essa história através de livros (que agora serão invalidados pela nova continuidade estabelecida pelos novos filmes), mas não era a mesma coisa sem Lucas. Essa é talvez minha única ressalva quanto ao Despertar da Força. Existe a história de que a Disney rejeitou idéias propostas por Lucas (que estúdio em sã consciência faria isso com o criador da saga?). Uma coisa que poucos mencionam é o fato de que cinco dos seis filmes foram produzidos de forma independente, com Lucas financiado cada projeto pessoalmente. Era um blockbuster sem a interferência corporativa de Hollywood. Um sonho de qualquer cineasta autosuficiente. De qualquer forma, acredito que Kennedy e Abrams foram capazes de recriar este universo tão pessoal da forma mais fiel, sendo justos tanto a Lucas quanto aos fãs.


Deu se início a uma longa espera de três anos, e fiz questão de contar cada dia dessa espera depois que a Disney anunciou a data de estreia do filme. Amanhã esta contagem regressiva chega ao fim, e estarei o mais próximo possível na frente da fila de espera. E mesmo que o filme não seja tão impactante quanto os melhores da saga (pra mim o Episódio 3 é o melhor disparado), tenho certeza de que sairei do cinema com a mesma animação e paixão que tinha quando criança.


E tenho de agradecer a George Lucas por isso....





Posted in 1 comentários Postado por Eduardo Jencarelli às 09:40  





Confira alguns fatos e curiosidades sobre o filme a seguir:



- O filme é um remake direto do aclamado longa argentino O Segredo de Seus Olhos. Juan José Campanella, diretor da obra original, foi um dos produtores desse remake.


- Inclusive, essa adaptação recria diretamente os acontecimentos do roteiro original, incluindo a cena no estádio. A diferença na versão norte-americana é que a cena se passa em um jogo de baseball ao invés da partida de futebol vista no original.


- A mãe de Julia Roberts morreu enquanto ela filmava suas cenas. Ela ficou fora das filmagens durante uma semana a fim de resolver todas suas pendências.


- O filme foi feito com conteúdo forte o suficiente para ter uma censura pesada, assim como o longa original, mas na hora da montagem, o estúdio retirou várias cenas para conseguir uma censura mais leve.


- O diretor de fotografia do filme, Daniel Moder, é casado com Julia Roberts.


- A produção era para ter sido filmada em Boston em outubro de 2014, mas foi mudada para Los Angeles, e a data foi adiada para janeiro de 2015. Tudo isso foi feito para acomodar a agenda do elenco.


- O filme começou a ser desenvolvido em 2010, na Warner Bros. Em 2011, Denzel Washington foi oferecido o papel principal, com a idéia de filmar ainda naquele ano, em Atlanta. Contudo, a Warner abriu mão dos direitos de adaptação e o projeto passou anos empacado, até que a independente IM Global comprou os direitos e reiniciou a produção. O elenco começou a ser escolhido no início de 2014, com as filmagens sendo realizadas um ano depois.


- É a primeira vez que Julia Roberts e Nicole Kidman contracenam no mesmo filme. Ambas começaram as carreiras na década de 1980 e tornaram-se as atrizes mais bem pagas em Hollywood. De acordo com o diretor/roteirista Billy Ray, as duas se deram muito bem e colaboraram em todas as partes de filmagem sem disputa de egos.


- Chiwetel Ejiofor, que interpreta Ray, é 10 anos mais novo que Nicole Kidman e Julia Roberts. Curiosamente, no longa argentino original, o protagonista vivido por Ricardo Darín era 12 anos mais velho que Soledad Villamil.



Posted in 0 comentários Postado por Eduardo Jencarelli às 10:30  

Estreias da Semana - 10/12/2015

(10 de dez de 2015)




Confira, em destaque, os lançamentos desta quinta-feira, a seguir:


Pegando Fogo

O chefe de cozinha Adam Jones já foi um dos mais respeitados em Paris, mas o envolvimento com álcool e drogas fez com que sua carreira fosse ladeira abaixo. Após um período de isolamento em Nova Orleans, ele parte para Londres disposto a recomeçar a carreira e conquistar a sonhada terceira estrela no guia Michelin de restaurantes. Para tanto ele conta com a ajuda de Tony, que gerencia um restaurante na capital britânica, e recruta uma equipe de velhos conhecidos.

Comédia / Drama - (Burnt) EUA, 2015.

Direção: John Wells.
Roteiro: Steven Knight.
Elenco: Bradley Cooper, Sienna Miller, Daniel Brühl, Riccardo Scamarcio, Omar Sy, Sam Keeley, Henry Goodman, Matthew Rhys, Emma Thompson, Uma Thurman, Alicia Vikander, Lily James, Sarah Greene, dentre outros.

Duração: 101 min.
Classificação: 12 anos.


O Clã

Baseado na história de uma das gangues mais conhecidas na Argentina, os Puccio, o filme mostra esta família que ficou conhecida na década de 1980 por sequestrar e matar várias pessoas. O clã era composto pelo pai, os dois filhos, um militar aposentado e mais dois amigos.

Policial - (El Clan) Argentina / Espanha, 2015.

Direção: Pablo Trapero.
Roteiro: Julian Loyola, Esteban Student e Pablo Trapero.
Elenco: Antonia Bengoechea, Gastón Cocchiarale, Guillermo Francella, Peter Lanzani, Franco Masini, Stefanía Koessl, Giselle Motta, Lili Popovich, dentre outros.

Duração: 108 min.
Classificação: 16 anos.


Em Três Atos

Ficção, documentário e literatura se mesclam neste filme. Andréa Beltrão e Nathalia Timberg narram textos de Simone de Beauvoir enquanto Maria Alice Poppe e Angel Vianna dão vida a duas bailarinas, uma no auge da carreira e outra aos 85 anos, que ensaiam passos de dança contemporânea sob uma atmosfera que narra os processos de vida e morte e o encarar da velhice.

Documentário / Drama - Brasil, 2015.

Direção: Lucia Murat.
Roteiro: Lucia Murat.
Elenco: Andréa Beltrão, Angel Vianna, Maria Alice Poppe e Nathalia Timberg.

Duração: 76 min.
Classificação: 10 anos.


Olhos da Justiça

Refilmagem norte-americana do aclamado longa argentino O Segredo dos Seus Olhos. A vida dos investigadores do FBI Ray e Jess, e da procuradora Claire, é severamente abalada pelo assassinato da filha adolescente de Jess. Treze anos após o crime, Ray continua buscando pistas e finalmente parece ter encontrado uma solução para o caso. A verdade é chocante, borrando os limites entre justiça e vingança.

Mistério / Suspense - (Secret in their Eyes) EUA, 2015.

Direção: Billy Ray.
Roteiro: Billy Ray, Juan José Campanella e Eduardo Sacheri.
Elenco: Chiwetel Ejiofor, Nicole Kidman, Julia Roberts, Dean Norris, Alfred Molina, Joe Cole, Michael Kelly, Zoe Graham, Patrick Davis, dentre outros.

Duração: 111 min.
Classificação: 14 anos.


Oração do Amor Selvagem

Thiago e sua filha Clara desafiam as regras divinas impostas pelos representantes religiosos no vilarejo onde vivem e partem em busca de liberdade. Tudo se complica quando Thiago se apaixona pela irmã do pastor.

Drama - Brasil, 2014.

Direção: Chico Faganello.
Roteiro: Chico Faganello e Vander Colombo.
Elenco: Chico Diaz, Sandra Corveloni, Ivo Müller, Camilla Araújo, Georgina Castro, Camilla Hubner, dentre outros.

Duração: 95 min.
Classificação: 14 anos.


Norte, o Fim da História

Algumas histórias se cruzam: uma mãe leva seus dois filhos pelo interior das Filipinas, em busca de vingança. Um estudante de direito comete um duplo assassinato, e um homem de família cede à violência e é condenado à prisão.

Drama - (Norte, Hangganan ng Kasaysayan) Filipinas, 2013.

Direção: Lav Diaz.
Roteiro: Lav Diaz e Rody Vera.
Elenco: Sid Lucero, Archie Alemania, Angeli Bayani, Mailes Kanapi, Mae Paner, Soliman Cruz, Hazel Orencio, Ian Lomongo, Kristian Chua, dentre outros.

Duração: 250 min.
Classificação: 16 anos.


Até que a Casa Caia

Giça e Rodrigo tem um filho chamado Matheus. Os dois estão divorciados, mas vivem com o filho sob o mesmo teto, como uma família convencional por motivos financeiros, sem dependência emocional. Porém, o equilíbrio é rompido quando Leila, namorada de Rodrigo, vai morar com eles.

Drama / Comédia - Brasil, 2015.

Direção: Mauro Giuntini.
Roteiro: Luciana Teixeira.
Elenco: Marat Descartes, Virginia Cavendish, Emanuel Lavor, Davi Maia, Marisol Ribeiro, Cibele Amaral, André Amaro, Adriana Lodi, dentre outros.

Duração: 75 min.
Classificação: 14 anos.


Posted in 0 comentários Postado por Eduardo Jencarelli às 11:02  

Relembrando Robert Loggia

(7 de dez de 2015)



Morreu nessa última semana o ator Robert Loggia, devido a complicações de Alzheimer. Ele tinha 85 anos de idade.


O ator octogenário era mais conhecido por papéis secundários em diversos filmes, mas ele será sempre lembrado como ícone dos filmes de gangster. O mais conhecido deles sem dúvida foi Scarface. Loggia interpretava Frank Lopez, que acabava se voltando contra Tony Montana (Al Pacino) por ele ter um caso com sua esposa. A voz grave de Loggia estabelecia o tom do personagem, e acabou marcando-o para sempre como vilão do gênero.


Loggia chamou a atenção também de David Lynch, que o escalou no filme Estrada Perdida como o personagem Dick Laurent, produtor de filmes pornô.


Essa tendência a papéis de gangster e outros malfeitores acabou por garantir a Loggia um papel recorrente de quatro episódios na terceira temporada do seriado A Família Soprano, como o mafioso idoso Feech La Manna.


Loggia também ficou marcado pela performance no clássico Quero Ser Grande, junto a Tom Hanks. Ele interpretava o dono da loja de brinquedos onde o personagem de Hanks trabalhava, e contagiava o ambiente com sua índole alegre, capaz de enxergar o mundo com os mesmos olhos de uma criança. Foi uma das raras oportunidades que Loggia teve de mostrar sua versatilidade.


Loggia também teve um papel secundário em Independence Day, interpretando o general das forças armadas e amigo pessoal do presidente (Bill Pullman). É o segundo ator do filme a morrer em menos de um ano (James Rebhorn, o secretário de defesa no filme, morreu em 2014).


Loggia, assim como muitos atores secundários, não recebem o crédito devido por sua contribuição ao mundo do cinema. Mas foi parte essencial de inúmeros filmes, que nem sempre todos lembram. De qualquer forma, é uma perda que será sentida.



Posted in 0 comentários Postado por Eduardo Jencarelli às 11:16  

Qualidade de Projeção

(4 de dez de 2015)



Esse vai ser mais um daqueles posts....


Nessa semana começou um circuito de exibições preliminares do filme Os Oito Odiados, de Quentin Tarantino, no formato 70mm. Foram várias sessões feitas principalmente para a imprensa. E em várias delas, surgiram problemas sérios de exibição.


De acordo com o Playlist, durante uma exibição do filme em um cinema em Westwood, Los Angeles, houve erros grotescos de foco e enquadramento. Esses erros comprometeram a própria direção de fotografia do filme, impossibilitando que o público percebesse cenas em que o fotógrafo direcionasse o foco para parte do frame. Os problemas cumulativos de projetar o filme em 70mm levaram a direção do festival exibir a segunda metade do filme em formato digital.



Isso levanta uma questão séria. Até que ponto o público consegue tolerar a má qualidade de projeções em salas de cinema? Afinal, ir ao cinema é um hobby caro. O mínimo que se espera de uma exibidora é que ela invista esse dinheiro em uma sessão de qualidade.


Contudo, o que se vê nas salas de cinema é cada vez mais a situação oposta. Redes de cinemas como o UCI, partes do Cinemark, dentre outras (falando pelo menos dos cinemas no Rio) em que as projeções são problemáticas. Mesmo na situação atual, onde a maioria dos filmes é distribuida digitalmente, o problema persiste.


Imagina se essas redes tivessem de exibir um filme como Os Oito Odiados em 70mm? Se já existem problemas assim nos países de primeiro mundo, é de praxe esperar a situação em grau pior por aqui. Além das salas não estarem equipadas, o simples fato é que o pessoal contratado não tem experiência ou competência necessária para lidar com todas as variáveis que surgem ao lidar com película. Isto é resultado de duas causas: uma é a própria digitalização já mencionada, o que fez exibidoras dispensarem especialistas em película. A outra causa é a própria terceirização praticada por exibidoras, que resulta na contratação de garotos mal-treinados sem nenhuma dedicação, o que resulta no que estamos vendo.


Infelizmente, as salas ficam cada vez mais ausentes de profissionais especializados na área, e acabamos vivendo situações tais como esta que vem ocorrendo com Tarantino. Se não há um mínimo de preparo e investimento, não há como uma projeção sair bem. Já é complicado realizar um filme, levando em conta as 30 mil variáveis que podem comprometer a produção. Ter de lidar com um empecilho na hora que já está tudo pronto é uma complicação desnecessária. E as exibidoras ainda levam 50% da bilheteria.


Resumindo, é pura falta de compromisso e profissionalismo por parte das exibidoras. Distribuidoras e produtoras não deveriam ter de sofrer reações negativas a um filme por causa disso.


Posted in 0 comentários Postado por Eduardo Jencarelli às 09:47  

Estreias da Semana - 03/12/2015

(3 de dez de 2015)



Confira, em destaque, os lançamentos desta semana, a seguir:



No Coração do Mar

Inverno de 1820. O navio baleeiro Essex parte em busca de óleo de baleia. O navio é liderado pelo nada experiente Capitão George Pollard, que tem Owen Chase como primeiro oficial. Owen sonha em ser capitão e busca superar a meta traçada por seu empregador. Eles navegam por meses em busca de baleias, mas quando encontram se deparam com uma grande ameaça, uma gigantesca baleia branca que luta pela sobrevivência e ataca o navio.

Ação / Aventura / Fantasia - (In the Heart of the Sea) EUA, 2015.

Direção: Ron Howard.
Roteiro: Charles Leavitt.
Elenco: Chris Hemsworth, Tom Holland, Ben Whishaw, Cillian Murphy, Charlotte Riley, Brendan Gleeson, Frank Dillane, Benjamin Walker, Paul Anderson, Michelle Fairley, Joseph Mawle, Jordi Mollá, Donald Sumpter, dentre outros.

Duração: 122 min.
Classificação: 14 anos.



Simon e Robyn casaram há pouco tempo e estão muito felizes até o dia em que ele reencontra Gordo, um colega de escola. Um segredo do passado dos dois vem à tona e Robyn se sente cada vez mais insegura perto do companheiro.

Mistério / Suspense - (The Gift) EUA / Austrália, 2015.

Direção: Joel Edgerton.
Roteiro: Joel Edgerton.
Elenco: Jason Bateman, Rebecca Hall, Joel Edgerton, Allison Tolman, Tim Griffin, Busy Philips, Adam Lazarre-White, Beau Knapp, Wendell Pierce, Mirrah Foulkes, Nash Edgerton, dentre outros.

Duração: 108 min.
Classificação: 12 anos.



O Natal se aproxima, e a família Cooper se prepara para a grande ceia na casa dos patriarcas Sam e Charlotte. Só que, em meio ao clima festivo, o casal está prestes a se separar. Seus filhos Hank e Eleanor também enfrentam problemas, ele desempregado, e ela tendo um caso com um médico casado. Já Emma tem dificuldade de lidar com a solidão e a inveja que sente da irmã mais velha, enquanto que o pai delas, Bucky, sente-se mais próximo de Ruby, uma garçonete.

Comédia (Love the Coopers) - EUA, 2015.

Direção: Jessie Nelson.
Roteiro: Steven Rogers.
Elenco: Diane Keaton, John Goodman, Ed Helms, Alex Borstein, Timothée Chalamet, Maxwell Simms, Blake Baumgartner, Amanda Seyfried, Alan Arkin, Marisa Tomei, Olivia Wilde, Anthony Mackie, dentre outros.

Duração: 107 min.
Classificação: Livre.



Em um pequeno povoado, que parece ter ficado no passado, duas adolescentes desaparecem durante uma festa. Juan e Pedro são dois policiais de Madri enviados para a investigação do caso. Por mais que sejam completamente diferentes ideologicamente, eles precisam superar tais desavenças durante o trabalho de resolução do caso.

Policial / Suspense - (La Isla Mínima) Espanha, 2014.

Direção: Alberto Rodríguez.
Roteiro: Rafael Cobos e Alberto Rodríguez.
Elenco: Javier Gutiérrez, Raúl Arévalo, María Varod, Perico Cervantes, Jesús Ortiz, Jesús Carroza, Salva Reina, dentre outros.

Duração: 105 min.
Classificação: 14 anos.



Clément é um ator fracassado, que trabalha como figurante em filmes. Ele está perdidamente apaixonado por Mona, que trabalha em uma lanchonete na estação de trem. Como ela não se interessa por ele, Clément pede ajuda ao melhor amigo, Abel, para conquistá-la. O frentista não tem muita simpatia por Mona, mas passa a conhecê-la melhor e também se apaixona por ela.

Comédia / Romance - (Les Deux Amis) França, 2015.

Direção: Louis Garrel.
Roteiro: Louis Garrel e Christophe Honoré.
Elenco: Golshifteh Farahani, Vincent Macaigne, Louis Garrel, Mahaut Adam, dentre outros.

Duração: 102 min.
Classificação: 14 anos.



Vanessa, uma ex-bailarina e Roland, um escritor, vivem uma crise no casamento. Em viagem pela França, se hospedam em um resort litorâneo e, após trocas de experiências com funcionários do hotel e um casal de turistas, eles tentam se acertar.

Drama / Romance - EUA / França, 2015.

Direção: Angelina Jolie.
Roteiro: Angelina Jolie.
Elenco: Angelina Jolie, Brad Pitt, Mélanie Laurent, Melvil Poupaud, Niels Arestrup. Richard Bohringer, dentre outros.

Duração: 122 min.
Classificação: 12 anos.



Paulo, um publicitário carioca, se muda para Brasília para ser o gestor da imagem pública de um senador que tenta se reeleger. Ele vai acompanhado da mulher Cris, uma jornalista, e sua filha pequena. Contudo, o relacionamento deles não é movido pelo amor, e estão juntos apenas por causa da ilha, fruto de uma gravidez indesejada. Quando a campanha é ameaçada pela candidata rival, Paulo é pressionado a tomar atitudes indesejadas que afetam tanto sua carreira quanto sua vida pessoal.

Drama - Brasil, 2014.

Direção: Murilo Salles.
Roteiro: Fellipe Barbosa e Murilo Salles.
Elenco: Fernanda Rocha, Hermila Guedes, Marco Ricca, Pedro Brício, Cintia Rosa, Narciza Leão, Elisa Lucinda, dentre outros.

Duração: 105 min.
Classificação: 16 anos.



Início dos anos 1980. Estela é uma adolescente que vive os conflitos típicos da idade. Ela tem um ídolo, o Tio Carlos, jornalista musical que vive nos EUA. O maior sonho dela é visitá-lo na Califórnia, durante as férias. Tudo vai por água abaixo quando ela descobre que ele está voltando ao Brasil magro e debilitado por consequência de uma doença que a medicina ainda não sabia como lidar.

Drama - Brasil, 2015.

Direção: Marina Person.
Roteiro: Francisco Guarnieri, Mariana Veríssimo e Marina Person.
Elenco: Caio Blat, 

Duração: 85 min.
Classificação: 14 anos.



Em Paris, um grupo de jovens se reúne diariamente para andar de skate, fumar maconha e se divertir em meio aos pontos turísticos, sem se importar...

Drama - (The Smell of Us) França, 2014.

Direção: Larry Clark.
Roteiro: Mathieu Landais e Larry Clark.
Elenco: Lucas Ionesco, Diane Rouxel, Hugo Behar-Thinières, Théo Cholbi, Ryan Ben Yaiche, Larry Clark, dentre outros.

Duração: 88 min.
Classificação: 18 anos.



Laerte é um violinista que, após não passar em um teste para a OSESP, vai dar aulas em uma favela na periferia de São Paulo. Lá descobre um garoto com talento excepcional e por meio da música faz com que ele abandone o tráfico de drogas e dê um novo sentido para sua vida.

Drama - Brasil, 2014.

Direção: Sergio Machado.
Roteiro: Marcelo Gomes, Maria Adelaide Amaral, Marta Nehring e Sergio Machado.
Elenco: Lázaro Ramos, Hermes Baroli, Kayque Santos, Graça de Andrade, Fernanda de Freitas, Taís Araújo, Sandra Corveloni, dentre outros.

Duração: 100 min.
Classificação: 14 anos.



Solteirão convicto, Heitor ganha a vida comandando uma equipe que registra cerimônias de casamento e se mete em encrenca ao se tornar alvo de Penélope, que está desesperada para impedir o enlace matrimonial do amante.

Comédia - Brasil, 2015.

Direção: Aluízio Abranches.
Roteiro: Fernando São Thiago.
Elenco: Alexandre Borges, Augusto Madeira, Bianca Comparato, Camila Morgado, Carlo Briani, Christine Fernandes, Fernando São Thiago, Ingra Liberato, João Gabriel Vasconcellos, Luiza Mariani, Leticia Lima, Rosi Campos, dentre outros.

Duração: 90 min.
Classificação: 12 anos.


Posted in 0 comentários Postado por Eduardo Jencarelli às 11:12